Banca & Finanças Lucro do BBVA cresceu 1,3% em 2017 para 3.519 milhões de euros

Lucro do BBVA cresceu 1,3% em 2017 para 3.519 milhões de euros

Nos 12 meses de 2017, o grupo bancário espanhol obteve um lucro de 3.519 milhões de euros, o que representa uma subida de 1,3% face ao ano de 2016.
Lucro do BBVA cresceu 1,3% em 2017 para 3.519 milhões de euros
Miguel Baltazar/Negócios
Ana Laranjeiro 01 de fevereiro de 2018 às 09:17

A apresentação de resultados dos bancos espanhóis continua esta quinta-feira, 1 de Fevereiro. Depois do Bankinter e do Santander, esta manhã o BBVA comunicou ao mercado que os seus lucros cresceram no ano passado 1,3% para 3.519 milhões de euros no ano passado.

"Se excluirmos o ajuste contabilístico da Telefónica, o resultado do ano de 2017 ascendeu a 4.642 milhões de euros, mais 19,7% que o resultado de 2016", pode ler-se no documento com os resultados do banco, presente no site da instituição.

No início deste ano, e de acordo com o El País, a instituição financeira revelou que, devido à evolução da cotação da Telefónica, a 31 de Dezembro do ano passado "as deficiências nesta carteira ascendiam a 1.123 milhões de euros". Na altura, o banco apontava que detinha uma participação acima de 5% na empresa de telecomunicações espanhola.

O BBVA refere que o resultado líquido, relativo ao ano passado, é explicado por factores como uma "receita recorde e pelo controlo dos custos dos gastos de exploração".

A margem de juro, em 2017, do BBVA subiu 4,1% em termos anuais, para 17.758 milhões de euros – o que corresponde a um máximo histórico. A margem bruta atingiu um valor recorde de 25.270 milhões de euros, de acordo com o documento da instituição.

Francisco González, presidente do BBVA, em comunicado, salienta que "a força da receita recorrente e a melhoria da eficiência demonstram que estamos a dar passos importantes na nossa estratégia de transformação". "2017 foi um bom exercício e 2018 vai ser melhor", acrescentou.

 




pub