Tecnologias Lucros da Alphabet falham estimativas

Lucros da Alphabet falham estimativas

A gigante tecnológica Alphabet, que detém a Google e Youtube, registou no quarto trimestre de 2016 um lucro por acção abaixo das expectativas do consenso de mercado. As receitas superaram as projecções.
Lucros da Alphabet falham estimativas
Bloomberg
Carla Pedro 26 de janeiro de 2017 às 22:38

A Alphabet – que substituiu a Google em bolsa e que a detém a 100% no âmbito da nova estrutura operacional anunciada a 10 de Agosto de 2015 – reportou esta quinta-feira à noite os resultados do seu quarto trimestre fiscal, tendo os lucros ficado aquém do esperado pelo consenso dos analistas.

 

A penalizar estiveram sobretudo os custos relacionados com novo hardware. E apesar de o volume de negócios ter sido superior ao projectado, as acções estão a reagir em baixa a estes lucros abaixo do estimado.

 

Entre Outubro e Dezembro, o resultado líquido da empresa foi de 5,33 mil milhões de dólares (7,56 dólares por acção de classe A e B), um incremento face aos 4,92 mil milhões (7,06 dólares por acção) no período homólogo do ano anterior.

 

Sem itens extraordinários (ou seja, resultado líquido ajustado), a dona da Google registou um lucro por acção de 9,36 dólares quando a estimativa média dos analistas inquiridos pela Bloomberg apontava para 9,63 dólares e a média dos analistas observados pela Thomson/Reuters esperava 9,64 dólares.

 

Em contrapartida, as receitas consolidadas aumentaram 22,2%, de 21,33 mil milhões de dólares nos últimos três meses de 2015 para 26,06 mil milhões no quarto trimestre de 2016, impulsionadas pelo facto de os anunciantes terem gasto mais para atingirem uma maior base de utilizadores que dispendem cada vez mais tempo nos smartphones e no YouTube.

 

Excluindo a facturação que passa para os parceiros, as receitas também aumentaram, para 21,2 mil milhões de dólares, contra uma projecção média dos analistas auscultados pela Bloomberg de 20,06 mil milhões.

 

As acções estão a reagir em baixa ao facto de os lucros terem sido inferiores ao esperado. Na negociação fora do horário regular em Wall Street, as acções da tecnológica seguem a cair 2,7%, para 834 dólares, depois de terem encerrado a sessão formal desta quinta-feira a ceder 0,20% para 856,98 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub