Turismo & Lazer Lucros da Estoril-Sol quase triplicam no semestre

Lucros da Estoril-Sol quase triplicam no semestre

O jogo online potenciou as receitas da dona do casino do Estoril, cujas contas foram ainda beneficiadas por menores custos financeiros decorrentes da redução do passivo bancário. Entre os casinos, só o de Lisboa deu lucro.
Lucros da Estoril-Sol quase triplicam no semestre
Paulo Zacarias Gomes 24 de agosto de 2017 às 17:57

O resultado líquido da dona dos casinos de Lisboa e do Estoril disparou no primeiro semestre, depois de o jogo online ter feito aumentar as receitas da empresa, que viu igualmente os seus custos financeiros reduzidos no espaço de um ano.

Entre Janeiro e Junho, segundo o relatório enviado esta quinta-feira, 24 de Agosto, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Estoril-Sol lucrou 7,8 milhões de euros, uma subida de 283% em relação ao mesmo período de 2016 – período em que tinha tido um resultado líquido de 2,56 milhões de euros. Incluídos os interesses não controlados, o lucro ascende a 9,8 milhões - quase quadruplicando face a 2016.

No mesmo período, as receitas cresceram 10,8% para 100,7 milhões de euros, levando a receita líquida de imposto para 49,8 milhões de euros, resultado de uma descida da taxa de imposto de 53% (aplicado no primeiro semestre do ano passado) para 50% no mesmo intervalo deste ano, o que se explica com as taxas variáveis aplicadas ao jogo online, que entretanto entrou no seu portefólio.

Para a subida das receitas, explica a empresa, contribuíram aliás as receitas do jogo online, que eram inexistentes no primeiro semestre de 2016. O grupo Estoril-Sol registou 7,3 milhões de euros de receitas desta actividade, quase metade (43%) "do total de receitas brutas geradas em Portugal na vertente jogos de fortuna ou azar".

Também a beneficiar as contas estiveram os menores custos financeiros, que se reduziram em mais de metade, para 776,3 mil euros, consequência da redução do passivo bancário, embora o pagamento de IRC tenha, por outro lado, penalizado os números: mais do que octuplicou, para 58,6 mil euros.

Nos três casinos físicos geridos pelo grupo, as receitas subiram entre os 2,7% de Lisboa (para 41,5 milhões de euros) e os 3,6% do Casino da Póvoa (para 21,4 milhões de euros). O do Estoril viu as receitas aumentarem 3,2% para 30,7 milhões. Contudo, neste período só o casino de Lisboa deu lucros, embora os três tenham apresentado resultados operacionais (EBITDA) positivos. 

Em termos homólogos, o investimento quadruplicou de 1 para 4,1 milhões de euros, o que a empresa justifica com a renovação do equipamento de jogo.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
António Há 4 semanas

Estes cancros da família deveriam ser proibidos. São como a droga, viciam e depois desgraçam milhares de pessoas. Há menores a jogarem de casa com dados dos pais. Fiquem pelo espaço físico e proíbam o online.

ANDAVAM a dizer quea isabelinha da SONOSOL Há 4 semanas




ANDAVAM a dizer que a isabelinha da sonosol não tinha $$$$$$$$$$ agora ERA BEM FEITO que ela lança - se um OPA ao MILENIUM BCP só para verem QUEM É que NÃO tem $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

General Ciresp Há 4 semanas

Afinal Jeroen Dijsselboem nem fui tao rude como a politiquice portuguesa quis fazer crer,ele so disse que os fandangos so queriam mulheres e copos,pelo que vemos sao:mulheres,copos e jogataina.poderosos.

pub