Automóvel Lucros da PSA Peugeot Citröen sobem 3,6% no semestre

Lucros da PSA Peugeot Citröen sobem 3,6% no semestre

As vendas totais da marca subiram 2,3% em todo o mundo, mas recuaram 1,9% na região da Europa.
Lucros da PSA Peugeot Citröen sobem 3,6% no semestre
André Cabrita-Mendes 26 de julho de 2017 às 10:38
Os lucros semestrais da PSA Peugeot Citröen subiram 3,6% para 1.256 milhões de euros face ao semestre homólogo. Já as receitas subiram 5% para um total de 29.165 milhões de euros durante este período, anunciou a empresa esta quarta-feira, 26 de Julho.

Analisando somente as receita do grupo PSA relativamente à produção e venda de automóveis, estas cresceram 3,6% para 19.887 milhões devido ao sucesso de novos modelos e à estratégia de preços.

As vendas totais da marca em todo o mundo cresceram 2,3% no primeiro semestre, com subidas acima de 200% no Médio Oriente e África, de 8,5% na América Latina, de 2% na Índia e Pacífico e de 26,4% na Euroásia. No entanto, as vendas recuaram em várias regiões, desceram 1,9% na Europa e 48,6% na China e Sudeste Asiático.

"A performance recorde do grupo PSA foi alcançada graças aos nossos clientes que fizeram dos nossos últimos lançamentos comerciais grandes sucessos, e graças ao compromisso contínuo dos todos os trabalhadores do grupo na execução do nosso plano estratégico, combinando agilidade com sentido de negócio", disse em comunicado o presidente executivo do grupo PSA, Carlos Tavares. "A forma como as equipas superaram ventos adversos traz confiança para os próximos desafios".

Em relação a previsões, a marca estima crescer 3% este ano na Europa e 5% na China, Rússia e América Latina.

Foi no primeiro semestre deste ano que o grupo PSA anunciou a compra da alemã Opel à norte-americana General Motors por um total de 2.200 milhões de euros.

A tarefa de Carlos Tavares para salvar a Opel adivinha-se difícil: reduzir custos e colocar a Opel de regresso aos lucros depois de ter perdido mais de 18 mil milhões de euros nos últimos 15 anos.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub