Energia Lucros da REN sobem 30% no semestre para 53 milhões

Lucros da REN sobem 30% no semestre para 53 milhões

A redução do custo médio da dívida permitiu à empresa melhorar o resultado financeiro, com impacto positivo para os lucros. REN espera concluir a compra da EDP Gás "muito em breve".
A carregar o vídeo ...
André Cabrita-Mendes 27 de julho de 2017 às 17:29
O resultado líquido da REN subiu 30,7% para 53 milhões de euros no primeiro semestre deste ano. O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da empresa, por seu turno, subiu 1% para 242,7 milhões de euros. A empresa chilena Electrogas contribuiu com 3,7 milhões de euros para os resultados.

A subida dos lucros aconteceu sobretudo pelo resultado financeiro que melhorou em 34% para menos 27,5 milhões de euros. O resultado financeiro foi assim impactado pela redução do custo médio da dívida, 2,6% no primeiro semestre deste ano face a 3,5% no primeiro semestre de 2016.

Já a dívida líquida ascendeu aos 2.577 milhões de euros, mais 4% face ao final de 2016, impactada pelos 163 milhões de custos relativos à compra da empresa chilena Electrogas.

"No primeiro semestre do ano, a REN apresentou um resultado operacional sólido, onde se inclui o contributo da Electrogas. Em conjugação com o forte desempenho financeiro da empresa, alcançaram-se evoluções positivas em termos de resultado líquido e resultado líquido recorrente", diz a empresa no comunicado divulgado esta quinta-feira, 27 de Julho.

A Contribuição Extraordinária sobre o Sector Energético (CESE) impactou negativamente os resultados da REN em 25,8 milhões de euros. "Não obstante a boa performance da REN, é de assinalar que os seus resultados continuam a ser prejudicados pela contribuição extraordinária imposta ao sector energético e pela redução da remuneração dos activos do gás", diz a empresa.

Em relação à compra da EDP Gás, a REN recorda que realizou um contrato de financiamento de 532 milhões de euros. Assim que o negócio for concluído, a REN vai proceder ao aumento do capital social e realizar uma emissão de obrigações.

"Em linha com o quadro estratégico definido pela REN, a aquisição da EDPG irá reforçar o focus na infraestrutura doméstica, sem comprometer o desempenho financeiro da Empresa nem o seu perfil de crédito", diz a REN

A empresa liderada por Rodrigo Costa sublinha que a compra da "EDP Gás está sujeita às normais autorizações legais e regulatórias, um processo que se prevê estar concluído muito em breve".

(Notícia actualizada às 17:35)



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
DEIXEM - SE DE RENAS 27.07.2017

O BCP VAI TRIPLICAR


OS SUPER RESULTADOS SAIEM HOJE MAS O TURBO SÓ È LIGADO AMANHÃ COITADOS DOS RESSABIADOS VÃO PASSAR O FIM DE SEMANA A CHORAR " olha se eu tivesse comprado .... em ... vez de .... andar .... aqui .... SÓ a .... DIZER .... MAL ...... " pois ... é .. a .. VIDA

pub