Empresas Lucros da SAG crescem 43% no primeiro trimestre

Lucros da SAG crescem 43% no primeiro trimestre

A SAG GEST – Soluções Automóveis Globais fechou os primeiros três meses deste ano com lucros de 397 mil euros, uma subida de 43% face ao resultado líquido de 278 mil euros alcançado no mesmo período do ano passado.
Lucros da SAG crescem 43% no primeiro trimestre
Rita Faria 26 de maio de 2017 às 20:00

Em comunicado, a dona da SIVA – importadora das marcas Volkswagen, Audi e Skoda em Portugal - explica que, apesar da redução de 0,9% do volume de negócios consolidado para 154 milhões de euros, "o valor da margem de contribuição consolidada registou um aumento de 4,3%, passando a corresponder a 11,3% do volume de negócios, devido ao impacto do aumento do peso dos segmentos de mercados mais rentáveis".


Entre Janeiro e Março, o valor dos custos variáveis registou um aumento de 23% enquanto os custos de estrutura cresceram 3,4%.

No final do primeiro trimestre, a dívida líquida consolidada era de 115,9 milhões de euros, valor que representa um aumento de 20,4 milhões (21,4%) em relação ao valor registado no final de 2016.

Na distribuição automóvel, o volume registado pelas marcas representadas pela SIVA foi de 7.798 unidades, uma redução de 9,2% em relação às 8.585 unidades do primeiro trimestre de 2016.

Já o volume registado para o segmento do "Rent-a-Car" foi de 1.925 unidades, menos 25,6% do que o do mesmo período do ano anterior.

No retalho automóvel, o número de viaturas novas das marcas Volkswagen, Audi, Skoda e Volkswagen – vendidas pelas concessões Soauto - foi de 1.147 unidades, o que representou uma subida de 4,2% em relação às 1.099 unidades do mesmo período do ano anterior. Na actividade de viaturas usadas, as concessões Soauto venderam 478 unidades, mais 5,9% do que no mesmo período do ano anterior.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Estão de parabéns. Conseguiram vencer e acreditaram que o futuro seria melhor para a empresa e acionistas.

pub