Tecnologias Lucros da Samsung afundam com polémico Galaxy Note 7

Lucros da Samsung afundam com polémico Galaxy Note 7

Os resultados do terceiro trimestre foram afectados precisamente pela polémicas com o Galaxy Note 7, depois de vários destes telemóveis se terem incendiado com o sobreaquecimento das baterias.
Lucros da Samsung afundam com polémico Galaxy Note 7
DR Samsung
André Cabrita-Mendes 27 de Outubro de 2016 às 09:28
Depois da polémica com o Galaxy Note 7, a Samsung anunciou que vai melhorar a monitorização dos seus produtos para voltar a ganhar a confiança dos consumidores em todo o mundo.

A reorganização da empresa foi anunciada na capital sul-coreana, Seul, esta quinta-feira, 27 de Outubro, durante a apresentação dos resultados do terceiro trimestre.

"A nossa empresa decidiu suspender a produção e a venda do Galaxy Note 7 pela segurança dos nossos clientes. Aproveitando este momento, vamos reorganizar diversos processos de verificação da segurança e qualidade dos nossos produtos para garantir produtos seguros e de confiança para nos tornarmos uma marca de maior confiança para os consumidores", disse o líder da marca, Kwon Oh-hyun, citado pela Bloomberg.

O Note 7 foi lançado em Agosto para combater o novo iPhone, mas o modelo foi retirado das prateleiras em Outubro depois dos casos em que as baterias do telemóvel sobreaqueceram e incendiaram-se. A empresa ainda lançou uma operação de substituição dos telemóveis, mas estes também sobreaqueciam quando estavam a ser carregados.

A operação de cancelamento da produção e de recolha dos telemóveis vai passar uma factura pesada na tecnológica sul-coreana: 4.800 milhões de euros.

Os resultados do terceiro trimestre foram afectados precisamente pela polémicas com o Note 7. Os lucros derraparam 17% para 3,9 mil milhões de dólares, enquantos o resultado operacional afundou 30% e as vendas recuaram 30%.

Já as receitas com telemóveis, responsável por mais de 50% das receitas totais, recuaram de 2,4 biliões de wons coreanos (1,9 mil milhões de euros) em 2015 para 100 mil milhões de wons (80 milhões de euros).

Para o quatro trimestre, as previsões são mais optimistas. A empresa espera um aumento das vendas de telemóveis e tablets. O maior produtor mundial de telemóveis espera atingir assim um lucro de 3,5 mil milhões de dólares.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub