Empresas Lucros da Sonae Sierra caem para 92,6 milhões até Setembro

Lucros da Sonae Sierra caem para 92,6 milhões até Setembro

A gestora de centros comerciais do grupo Sonae fechou os primeiros nove meses deste ano com lucros de 92,6 milhões de euros, menos 2,2 milhões do que em igual período do ano passado.
Lucros da Sonae Sierra caem para 92,6 milhões até Setembro
Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra, mostra-se satisfeito com a performance da empresa.
Paulo Duarte/Negócios
Rui Neves 03 de Novembro de 2016 às 17:54

A Sonae Sierra, especialista internacional em centros comerciais, registou um bom desempenho operacional nos primeiros nove meses deste ano, enquanto o resultado líquido teve um ligeiro decréscimo homólogo de 2,2 milhões de euros para 92,6 milhões de euros.

"O decréscimo de 2% é justificado, essencialmente, pelo menor valor criado nas propriedades de investimento, consequência da menor compressão das ‘yields’ na Europa", explica a empresa, em comunicado enviado à CMVM.

Em termos operacionais, as vendas dos lojistas na Europa aumentaram 3,3% neste período, destacando-se um crescimento de 15,8% na Roménia, 10% em Espanha e 3% em Portugal. No mercado brasileiro, as vendas continuam estáveis, "com uma ligeira subida de 0,4% (em reais, numa base comparável)", realça a empresa do universo Sonae.

Já as rendas registaram um aumento de 3,8%, numa base comparável, na Europa, acima do valor médio da taxa de inflação, e desceram 2,2% no Brasil (em reais, ainda numa base comparável).

"Os primeiros nove meses evidenciam resultados operacionais estáveis e um aumento global das vendas dos lojistas, da taxa de ocupação e das rendas", enfatiza o CEO da Sonae Sierra.

"Os resultados positivos alcançados pela nossa estratégia de gestão activa do portefólio de investimento e do ‘pipeline’ de projectos em desenvolvimento demonstram o nosso compromisso com uma gestão sustentável", conclui Fernando Guedes de Oliveira (na foto).

Novos projectos em desenvolvimento e mais serviços a terceiros

Nos primeiros nove meses deste ano, o resultado directo da Sonae Sierra atingiu os 40,2 milhões de euros, menos 2,1 milhões do que um ano antes, enquanto o resultado indirecto se fixou em 52,3 milhões de euros, em linha com o valor alcançados até Setembro do ano passado, "reflectindo o valor criado com a abertura do ParkLake [na Roménia], a compressão das ‘yields’ na Europa e os ganhos gerados com a venda de activos".

Nos primeiros nove meses de 2016, a Sonae Sierra prosseguiu o desenvolvimento de projectos em carteira - em Marrocos, Colômbia e Espanha, as quais acresce o investimento de 60 milhões de euros na expansão do Norteshopping - e expandiu os serviços prestados a terceiros, elevando para 20 os contratos de serviços de desenvolvimento e para quatro os de gestão e comercialização de centros comerciais.

À data de 30 de Setembro, o NAV ("net asset value", valor líquido dos activos) da Sonae Sierra atingiu os 1,286 mil milhões de euros, mais 9% do que no final do ano passado, "que se deve sobretudo ao resultado líquido alcançado nos primeiros nove meses deste ano e ao efeito positivo da apreciação do real brasileiro, tendo sido parcialmente impactado pela distribuição de dividendos", justifica a empresa. 

A 30 de Setembro, o passivo da Sonae Sierra fixava-se em 1,209 mil milhões de euros, menos 152 milhões do que um ano antes. O custo médio da dívida da empresa encontra-se actualmente nos 4%, "em linha com o valor de 2015", garante a companhia liderada por Fernando Guedes de Oliveira.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub