Comércio Lucros da Sonae Sierra sobem 9% no primeiro semestre

Lucros da Sonae Sierra sobem 9% no primeiro semestre

Os custos financeiros melhoraram em 15% e o valor criado em propriedades, uma das rubricas apontadas pela empresa nos resultados até Junho, mais do que duplicou, passando de 22 para 49 milhões de euros.
Lucros da Sonae Sierra sobem 9% no primeiro semestre
Paulo Duarte/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 09 de agosto de 2017 às 18:04
A participada da Sonae que gere activos imobiliários comerciais lucrou 64,2 milhões de euros entre Janeiro e Junho deste ano, um aumento de 9% em relação ao mesmo período de 2016.

O resultado líquido da Sonae Sierra, dado a conhecer em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) esta quarta-feira, 9 de Agosto, foi impulsionado por melhores resultados financeiros e valorização das propriedades, justifica a empresa.

Os proveitos directos dos investimentos cresceram 8%, a um ritmo inferior ao dos custos, resultando num aumento de 6% dos ganhos antes de juros e impostos (o EBIT, que ficou em 50 milhões de euros).

Os custos financeiros líquidos melhoraram em 15%, caindo para 11,6 milhões de euros, levando - em conjunto com um melhor EBIT na Europa e no Brasil - a que o resultado directo antes de impostos subisse 14% para 38,4 milhões de euros.

Os impostos penalizaram as contas em 8,2 milhões de euros, um aumento de 22% face aos primeiros seis meses de 2016.

Já o valor criado em propriedades mais do que duplicou, passando de 22 para 49 milhões de euros. No mesmo período, o activo reduziu-se em 40 milhões de euros, para 2.366 milhões de euros.

As vendas de lojistas em Portugal subiram 7,1%, um ritmo semelhante aos 7,3% no Brasil, com Espanha a crescer 5,1%.

"O valor total das rendas cresceu 8,9% em relação ao período homólogo, tendo aumentado 9,7% na Europa e 6% no Brasil (em reais brasileiros), em ambos os mercados bem acima da taxa de inflação média neste período," lê-se no comunicado da empresa liderada por Fernando Guedes Oliveira (na foto).

A primeira metade do ano foi ainda marcada pela compra, através do fundo Iberia Coop, da totalidade do Albufeira Retail Park, e por cinco aquisições através da espanhola ORES, que controla: o Portimão Retail Center, o Media Markt Braga, e os espanhóis Fórum Leioa, Fórum Galar e Mercadona Oviedo. No mercado espanhol foi concluída ainda a compra do Área Sur Shopping Centre.

A empresa salienta igualmente os 89 novos contratos de prestação de serviços, no valor de 8,6 milhões de euros, a maioria - 7,5 milhões - respeitantes a serviços de desenvolvimento e arquitectura e os restantes quatro para gestão de espaços comerciais.

A Sonae encerrou a sessão desta quarta-feira a cair 2,33% para 0,963 euros.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
SABONETE BANHA COBRA 09.08.2017

Bons resultados de uma boa empresa do universo SONAE.O que é lamentável foi o BPI fazer uma previsão desta empresa SONAE SIERRA, dizendo que os lucros iam ter uma menor contribuição para a SONAE SGPS, o que na realidade não irá ser assim!A cotação desceu e agora quem é o responsável por este engano?

pub