Banca & Finanças Lucros do Bank of America sobem 43% no quarto trimestre

Lucros do Bank of America sobem 43% no quarto trimestre

Os lucros do Bank of America aumentaram 43% no último trimestre do ano passado, impulsionados pela subida das receitas com negociação de activos de retorno fixo e pela redução dos custos, informou a instituição esta sexta-feira, 13 de Janeiro.
Lucros do Bank of America sobem 43% no quarto trimestre
Rita Faria 13 de janeiro de 2017 às 12:49

O segundo maior banco dos Estados Unidos, em termos de activos, fechou os últimos três meses de 2016 com um resultado líquido de 4,7 mil milhões de dólares, ou 40 cêntimos por acção, um valor que compara com os lucros de 3,28 mil milhões de dólares, ou 27 cêntimos por acção, no mesmo período de 2015. 


Os resultados do Bank of America superaram, desta forma, as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam lucros de 38 cêntimos por acção.

Segundo os números revelados pela instituição, a receita com negociação de activos de retorno fixo subiu 12% para 1,96 mil milhões de dólares, ligeiramente abaixo do esperado pelos analistas, que antecipavam um total de 2,1 mil milhões de dólares.

Acima do esperado foi o corte nos custos (excluindo juros) que a instituição conseguiu alcançar no período em análise. A redução foi de 850 milhões de euros para 13,2 mil milhões. 

Segundo a Bloomberg, o CFO do banco, Paul Donofrio, espera que os resultados registem uma melhoria "significativa" nos primeiros três meses de 2017

As acções do Bank of America foram as que mais beneficiaram, até ao momento, com a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas, devido à perspectiva de que o republicano vai aliviar as exigências impostas ao sector, ao nível da regulação. Desde o dia 8 de Novembro, os títulos sobem 35%.

Além do Bank of America, também o JPMorgan e o Wells Fargo apresentam as suas contas ao mercado esta sexta-feira. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub