Banca & Finanças Lucros do BCP na Polónia caem 27% no primeiro semestre

Lucros do BCP na Polónia caem 27% no primeiro semestre

Até Junho, o banco detido pelo BCP lucrou 314 milhões de zlotys (74,3 milhões de euros), abaixo dos 430,95 milhões de há um ano. O resultado líquido no segundo trimestre saiu acima do esperado pelos analistas.
Lucros do BCP na Polónia caem 27% no primeiro semestre
Bruno Simão/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 25 de julho de 2017 às 07:59

O Millennium Bank, banco detido maioritariamente pelo BCP na Polónia, fechou o primeiro semestre com um resultado líquido de 314 milhões de zlotys, 27,1% abaixo dos 430,9 milhões de zlotys registados no mesmo período do ano passado.

Ajustado de one-offs, segundo as contas do banco divulgadas esta terça-feira, 25 de Julho, o resultado líquido semestral cresceu 35% em relação ao período homólogo.

Neste período as receitas operacionais caíram de 1.417,5 milhões de zlotys para 1.286,3 milhões, enquanto as despesas aumentaram de 756,39 milhões para 758,87 milhões.

A penalizar a prestação na primeira metade do ano estiveram os impostos a aplicar ao sector bancário, que custaram ao Millennium mais 13 milhões de zlotys – 93,6 milhões contra 80,5 milhões um ano antes -, além do aumento das imparidades em activos financeiros em 18 milhões de zlotys e o aumento em 10 milhões das despesas gerais e administrativas.

Já no que diz respeito ao segundo trimestre, os lucros recuaram 41% entre Abril e Junho, passando para 173,59 milhões de zlotys, menos que os 293,76 milhões de zlotys que no trimestre homólogo de 2016 mas 24% acima do primeiro trimestre deste ano.

O valor trimestral ficou, ainda assim, acima do esperado pelos analistas, que apontavam para lucros de 163,5 milhões, de acordo com a Bloomberg.

O rácio de cost-to-income voltou a melhorar no segundo trimestre, de acordo com o banco, para 46%, enquanto a diferença entre gastos e proveitos (net interest income) melhorou 11,3% para 814,25 milhões de zlotys.

Numa nota assinada pelo analista André Rodrigues, o Caixa BI considera que este é um "conjunto de resultados positivo, e ligeiramente acima do consenso de mercado, com a rentabilidade a convergir para 10%," uma vez que o return on equity (ROE) ficou em 9,6% no segundo trimestre.

"Saliente-se a evolução sólida das receitas core do banco (margem e comissões) que aumentaram 13,5% YoY no semestre com o custo do risco de crédito estável em torno de 50bps," acrescenta a nota.

Os resultados do banco polaco - detido a 50,1% pelo BCP - surgem dois dias antes de, a 27 de Julho, o BCP apresentar os seus números para o semestre.

(Notícia actualizada às 9:09 com nota do Caixa BI; corrigida data da apresentação de resultados)




Saber mais e Alertas
pub