Banca & Finanças Lucros do Crédit Agricole quase quadruplicam no primeiro trimestre

Lucros do Crédit Agricole quase quadruplicam no primeiro trimestre

Os resultados do banco francês beneficiaram da recuperação económica dos seus principais mercados e da subida das comissões sobre o refinanciamento hipotecário.
Lucros do Crédit Agricole quase quadruplicam no primeiro trimestre
Rita Faria 11 de maio de 2017 às 07:35

O Crédit Agricole fechou o primeiro trimestre deste ano com lucros de 845 milhões de euros, quase quatro vezes mais do que o resultado líquido de 227 milhões de euros registado no mesmo período do ano passado, quando os custos de reestruturação pesaram sobre os resultados.

Segundo os dados divulgados pela instituição francesa esta quinta-feira, 11 de Maio, os resultados do período entre Janeiro e Março deste ano beneficiaram da recuperação da economia europeia e da subida das comissões sobre o refinanciamento hipotecário.

Os lucros superaram as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg que antecipavam que o banco fechasse o primeiro trimestre com um resultado líquido de 702 milhões de euros.

No que respeita aos lucros da unidade francesa de serviços bancários, a LCL, aumentaram mais de 50% para 140 milhões de euros.

O presidente executivo do Crédit Agricole, Philippe Brassac, está a reorientar o segundo maior banco francês por activos nos seus principais mercados, incluindo França e Itália, estando também a olhar de novo para o crescimento externo depois de ter sofrido perdas na Grécia durante a crise da dívida soberana na Europa.

"Este impulso reflecte uma melhoria na actividade económica dos principais mercados europeus do grupo", destacou o banco em comunicado citado pela agência noticiosa. "O aumento das receitas da LCL beneficiou dos impactos positivos cumulativos das taxas de renegociação de empréstimos para habitação e das penalizações por reembolso antecipado".

Os títulos do banco francês encerraram a sessão de ontem a ganhar 0,49% para 14,31%, elevando para 21,48% a valorização acumulada desde o início do ano. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub