Banca & Finanças Lucros do Goldman Sachs superam as estimativas dos analistas

Lucros do Goldman Sachs superam as estimativas dos analistas

O banco de investimento teve um lucro de quatro dólares por acção, superando assim as estimativas dos analistas. Isto apesar das receitas da unidade de trading terem registado uma queda de 40%.
Lucros do Goldman Sachs superam as estimativas dos analistas
Reuters
Negócios 18 de julho de 2017 às 13:48

O Goldman Sachs teve um lucro líquido de 1,83 mil milhões de dólares no segundo trimestre deste ano, de acordo com o comunicado do banco, disponibilizado no seu site. O resultado líquido por acção é de 3,95 dólares por título, valor que compara com os 3,72 dólares registados de Abril a Junho de 2016. O valor obtido no segundo trimestre superou as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam um lucro de 3,505 dólares por acção.

A receita líquida do banco foi de 7,89 mil milhões de dólares no segundo trimestre deste ano. No primeiro semestre, a receita líquida ascendeu a 15,91 mil milhões de dólares, mais 12% que em igual período do ano anterior.

Nos resultados do Goldman Sachs, nota ainda para a queda das receitas da unidade de rendimentos fixos, câmbios e matérias-primas, que recuaram 40% para 1,16 mil milhões de dólares no segundo trimestre deste ano "devido a receitas líquidas significativamente mais baixas de produtos associados a taxas de juro, matérias-primas, produtos associados a créditos e câmbios".

O CEO do banco, Lloyd C. Blankfein, em comunicado, defende que "produzimos um crescimento das receitas e melhoramos a rentabilidade durante o primeiro semestre de 2017, reflectindo tanto a diversidade e o fortalecimento do nosso negócio global".

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
À CONTA DE DRAGHI 18.07.2017

O seu agente infiltrado no coração da UE p/recuperar o sist financeiro à conta do endividamento d países da UE ao engodo de juros baixos