Banca & Finanças Lucros do Santander sobem 10% até Setembro para 5.077 milhões de euros

Lucros do Santander sobem 10% até Setembro para 5.077 milhões de euros

Sem custos extraordinários, o resultado líquido do banco teria ascendido a 5.592 milhões de euros, mais 15% do que um ano antes.
Lucros do Santander sobem 10% até Setembro para 5.077 milhões de euros
Reuters
Rita Faria 26 de outubro de 2017 às 08:12

O banco espanhol Santander fechou os primeiros nove meses deste ano com lucros de 5.077 milhões de euros, o que representa uma subida de 10% face ao mesmo período do ano passado.

Em comunicado enviado esta quinta-feira, 26 de Outubro, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a instituição justifica a melhoria dos resultados com o aumento da qualidade de recorrência das receitas, juntamente com o controlo de custos e a melhoria da qualidade do crédito.

Entre Janeiro e Setembro, a margem bruta aumentou 12% para 36.330 milhões de euros e as comissões subiram 15%.  

Considerando apenas o terceiro trimestre, o resultado líquido foi de 1.461 milhões de euros, menos 14% do que um ano antes. Neste período, a instituição liderada por Ana Botín registou encargos extraordinários de 515 milhões de euros, a maior parte dos quais (300 milhões) devido à integração do Banco Popular, que o grupo espanhol adquiriu em Junho. O Popular teve, por isso, um prejuízo atribuído de 122 milhões de euros.

Sem estes custos extraordinários, os lucros teriam aumentado 17% no terceiro trimestre para 1.976 milhões de euros e 15% até Setembro para 5.592 milhões.

"O Santander volta a apresentar resultados sólidos neste trimestre, com tendências positivas e uma melhoria da qualidade das receitas em todos os mercados onde operamos", refere a presidente do grupo espanhol, citada no comunicado.

Ana Botín acrescenta que o banco está "muito contente" com os avanços registados desde a compra do Popular em Junho, tendo conseguido aumentar o capital necessário, alcançado um acordo para a vendas dos activos imobiliários e recuperado mais de 10 mil milhões de depósitos de clientes.

O número de clientes vinculados aumentou em 1,7 milhões nos últimos 12 meses para 16,5 milhões (sem o Popular) enquanto o crédito e os recursos de clientes cresceram 1% e 8%, respectivamente.

O banco espanhol melhorou os seus resultados em todos os mercados onde opera, com excepção dos Estados Unidos e Polónia, onde os lucros caíram 12% e 8%, respectivamente. Os lucros atribuídos ao banco em Portugal (sem o Popular) aumentaram 15% para 336 milhões de euros.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub