Banca & Finanças Lucros do Santander Totta crescem 66% até Setembro

Lucros do Santander Totta crescem 66% até Setembro

A subida da margem financeira ajudou ao aumento do resultado líquido para 293,7 milhões de euros. A redução de imparidades também.
Lucros do Santander Totta crescem 66% até Setembro
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 02 de Novembro de 2016 às 12:21

O Santander Totta obteve lucros de 293,7 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano. O valor representa um ganho de 66% em relação ao período homólogo.

 

Quer isto dizer que a instituição financeira liderada por António Vieira Monteiro registou um aumento de dois terços do resultado líquido nos nove meses que se seguiram à aquisição do Banif no âmbito da medida de resolução aplicada pelo Banco de Portugal.

 

A margem financeira (diferença entre juros pagos e juros cobrados) alcançou 548,5 milhões de euros, mais 31,4% do que entre Janeiro e Setembro de 2015. O banco justifica o desempenho com a "diminuição do custo de depósitos". 

 

As comissões líquidas avançaram 18% para 237,6 milhões, em sentido contrário à queda de 3% verificada nos resultados em operações financeiras. 

 

Na soma destas rubricas, o produto bancário do Santander Totta somou 21,2% nos primeiros nove meses do ano, fixando-se em 899,1 milhões de euros. 

 

O banco de capitais espanhóis não especifica qual o impacto nestes indicadores da aquisição do Banif. 

 

Os custos operacionais do banco aumentaram 11,1% para 394,5 milhões de euros, sobretudo devido ao agravamento dos encargos gerais. 

 

A auxiliar a melhoria dos lucros estiveram também as imparidades. O banco reduziu em 23,8%, para 110 milhões, o dinheiro dedicado a cobrir perdas futuras. 

 

Em termos de capital, o rácio que mede o melhor capital do banco fixou-se em 15,8% em Setembro, mais 0,1 pontos percentuais do que um ano antes, de acordo com as regras em vigor. 

 

Olhando para o balanço, o crédito bruto deslizou 1,1% para 33,8 mil milhões de euros, com quebras no crédito a particulares e subida no crédito a empresas. Os recursos subiram 4,5% para 32,2 mil milhões de euros, 27,9 mil milhões dos quais em depósitos. 


(Notícia actualizada às 12:34 com mais informação)




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
De Vasconcelos Há 2 semanas

Isto quer dizer que o banif foi dado de mâo beijada, deixando com os olhos pra chorar os que tinham as açôes do banco...

Anónimo Há 13 horas


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

A malta da esquerda sonha em roubar os patrões…

Como não consegue, rouba os trabalhados e pensionistas do privado!

Anónimo Há 13 horas

O Santander está para o Costa como o S&G está para o Durão Barroso.

Simplesmente uma vergonha, este País está cheio de Miguéis de Vasconcellos.

Anónimo Há 13 horas

Lucros do Santander Totta crescem 66% até Setembro
A COMPREAR BANCOS BARATOS (BANIF) NÃO ADMIRA!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub