Primeiro trimestre
Lucros da EDP Renováveis sobem 26% para 62 milhões de euros e superam estimativas
09 Maio 2012, 07:48 por Patrícia Abreu | pabreu@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
Os analistas consultados pela agência Reuters antecipavam um aumento dos resultados na casa dos 10%, para 54 milhões de euros
A EDP Renováveis anunciou hoje um aumento dos lucros de 26% nos primeiros três meses do ano, tendo terminado o trimestre com um resultado de 62 milhões de euros, um número que supera os 54 milhões antecipados pelos analistas consultados pela agência Reuters. As receitas subiram 22%, para os 346 milhões de euros.

No documento enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa adianta que o crescimento dos lucros reflecte “maioritariamente o desempenho recorrente ao nível operacional”.

“Em comparação com o primeiro trimestre de 2011, os resultados abaixo do EBITDA beneficiaram da extensão da vida útil dos projectos para 25 anos, embora parcialmente mitigados pela introdução da contabilização de impostos diferidos nos EUA”, explica a companhia de energias renováveis, no mesmo comunicado.

As receitas superaram o crescimento da produção, devido à “subida sustentada do preço médio de venda”, enquanto o EBITDA aumentou 20%, para 263 milhões de euros, “na sequência do aumento dos custos operacionais em 11% (abaixo do ritmo de crescimento operacional) e da queda de nove milhões de euros de outros proveitos operacionais”.

A subida do EBITDA também superou as estimativas dos analistas, que previam um crescimento de 10,5% deste indicador, para os 243 milhões de euros.

A companhia liderada por Manso Neto captou 200,6 milhões de euros em receitas na Europa, dos quais 116 milhões foram facturados em Espanha e 33,7 milhões em Portugal. Já os EUA renderam 184,4 milhões de dólares.

A produção de electricidade da empresa aumentou em 18%, face ao mesmo período do ano passado, para 5,2 Twh. Já o preço médio de venda subiu 4%, face ao primeiro trimestre de 2011, para 60 euros por mwh, “beneficiando da subida dos preços na Europa, de maiores preços no Brasil e da estabilidade de preços nos EUA”.

A dívida líquida média da EDP Renováveis aumentou 12% no trimestre, face ao período homólogo, tendo-se fixado em 3,46 mil milhões de euros.
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: