Aviação Lufthansa fecha acordo com pilotos mas já há nuvens no horizonte

Lufthansa fecha acordo com pilotos mas já há nuvens no horizonte

O entendimento alcançado prevê um aumento salarial de 8,7% a que acresce uma retribuição única de cinco a seis mil euros por trabalhador. Mas a proposta de reduzir custos com futuras tripulações já ameaça o acordo.
Lufthansa fecha acordo com pilotos mas já há nuvens no horizonte
reuters
Paulo Zacarias Gomes 15 de fevereiro de 2017 às 16:55

A companhia aérea alemã Lufthansa chegou a acordo com os pilotos para aumentar em 8,7% os salários de 5.400 profissionais e em pagar mais 30 milhões de euros aos funcionários (entre cinco a seis mil euros a cada um), propondo compensar a pressão financeira destes aumentos com o uso de tripulações mais baratas.


No total, as duas medidas comprometidas através de um mediador acrescem 85 milhões de euros às despesas da empresa, refere a Reuters. Por isso, em contrapartida, a companhia sugere que os 40 novos aviões que vão integrar a frota tenham ao serviço profissionais oriundos de outras insígnias da empresa. Algo que poderá colocar em risco o acordo agora alcançado.


"Será difícil que alguns dos nossos membros aceitem e isso pode afectar as discussões sobre os outros assuntos," afirmou o porta-voz do sindicato dos pilotos Vereinigung Cockpit (VC), Markus Wahl.


Uma decisão final sobre esta proposta da administração é esperada até ao final de Março. Além da questão dos salários, decorrem paralelamente negociações sobre soluções de reforma, condições de trabalho e a expansão de serviços low-cost.


Desde 2014 que o impasse nas negociações entre pilotos e administração para tentar cortar custos na empresa levou os trabalhadores a realizarem 15 greves que custaram centenas de milhões de euros às contas da companhia germânica.


As acções da companhia apreciam 2,19% para 13,06 euros depois de conhecido o acordo. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.02.2017

Estes também já estão a pensar em pilotos low cost, só que quem quer bons profissionais, tem que abrir os cordões à bolsa !

pub