Telecomunicações Luís Miguel Silva substitui Pedro Queirós na Ericsson Portugal

Luís Miguel Silva substitui Pedro Queirós na Ericsson Portugal

O novo presidente executivo da empresa sueca em Portugal está na Ericsson desde Julho de 2014.
Luís Miguel Silva substitui Pedro Queirós na Ericsson Portugal
Luís Miguel Silva (na foto) vai substituir Pedro Queirós.
Negócios 19 de dezembro de 2017 às 13:28

A Ericsson anunciou esta terça-feira, 19 de Dezembro, que a empresa em Portugal passará a ter um novo presidente executivo a partir de 31 de Janeiro de 2018. Luís Miguel Silva vai substituir Pedro Queirós, "que decidiu sair da empresa", onde era líder desde Fevereiro de 2010.

 

"No âmbito do novo cargo, Luís Miguel Silva terá sob a sua responsabilidade o negócio e as operações – incluindo customer relations, desenvolvimento do negócio e relacionamento entre governo e entidades reguladoras – da Ericsson Portugal", refere um comunicado da empresa sueca, acrescentando que o gestor "fará ainda parte da Equipa de Gestão da Ericsson Iberia".

 

Luís Miguel Silva está na Ericsson desde Julho de 2014, onde tem desempenhado várias posições de liderança, sendo actualmente director de Digital Services para Operadores de Telecomunicações na Ericsson Iberia.

 

A empresa acrescenta que o novo presidente executivo tem "mais de vinte anos de experiência no mercado das telecomunicações, quinze anos de experiência em gestão regional em Portugal, Espanha, Brasil e América Latina, dez anos de experiência em gestão de contas globais".

 

Luís Miguel Silva é licenciado em Engenharia de Telecomunicações pelo Instituto Superior Técnico e possui um mestrado em Gestão de Empresas, com especialização em Marketing e Gestão Estratégica.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub