Indústria Luís Portela: “O actual Governo mostra sensibilidade pelo sector da saúde"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Luís Portela: “O actual Governo mostra sensibilidade pelo sector da saúde"

Luís Portela, na Conversa Capital, entrevista do Negócios e da Antena 1, diz que o anterior Governo “cortou o preço dos medicamentos de forma bárbara”, colocou as empresas numa situação difícil e prejudicou a investigação.
Celso Filipe Rosário Lira 27 de Novembro de 2016 às 20:00

Luís Portela é presidente do Health Cluster Portugal e chairman da Bial, empresa que enfrentou uma crise de reputação com a morte de um voluntário francês na Fase 1 de um ensaio clínico. "Foi  uma

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

O Anterior governo tocou no lobby.
Como forma de condicionar a geringonça, veio já dizer que estes tem sensibilidade para a saúde. Uma vergonha que o País vai pagar mais tarde, e não vai demorar muito.

00SEVEN Há 1 semana

Eu que o diga!
Como doente oncológico tenho que me levantar às 4:00 horas da manhã para ir ganhar vez no hospital de dia do CHUC em Coimbra e sou um "lucky man" porque só tenho que percorrer 60 kms para lá chegar!
Mas há outros doentes que não são tão privilegiados como eu porque têm que percorrer 200 e mais kms para lá chegarem e terem que esperar até a porta se abrir e poderem servir-se de um sanitário!
Enquanto não abrem a porta sofrem ao vento e à chuva que é para enrijecer porque a doença oncológica é coisa leve!
Um povo que vive de utopias!

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub