Turismo & Lazer Madeira com mais ligações aéreas com Alemanha

Madeira com mais ligações aéreas com Alemanha

O mercado alemão vai colocar na Madeira 540 mil turistas por ano, sendo que a operação da companhia Eurowings, que hoje efectuou o voo inaugural, eleva para 27 o número de ligações semanais directas, informou o executivo madeirense.
Madeira com mais ligações aéreas com Alemanha
Joana Sousa
Lusa 29 de outubro de 2017 às 11:59

"A nova operação é uma boa notícia para a Madeira e vem reforçar a abertura da região ao exterior, bem como reforçar a sua competitividade no mercado turístico", disse a secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, em conferência de imprensa no Aeroporto Internacional da Madeira, em Santa Cruz, zona leste da ilha.

A operação da Eurowings, com voos a partir de Dusseldorf e posteriormente de Colónia, permitirá um aumento de 16 mil passageiros no total anual.


No voo inaugural da companhia alemã de baixo custo, pertencente ao Grupo Lufthansa, foi, no entanto, utilizado um avião da AirBerlin, empresa que declarou insolência em Agosto deste ano, tendo os responsáveis explicado que não houve tempo ainda para alterar a pintura.


A secretária do Turismo e Cultura salientou que a nova operação constitui uma oportunidade de reforço do "posicionamento estratégico" da Madeira no mercado alemão, que é um dos maiores emissores de turistas, a par do Reino Unido.


Paula Cabaço lembrou que até meados de Agosto estiveram na região autónoma 196 mil turistas oriundos da Alemanha.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar