Transportes Madrid limita circulação de carros no centro a residentes a partir de 2018

Madrid limita circulação de carros no centro a residentes a partir de 2018

As autoridades municipais da capital espanhola querem reduzir em 25% a emissão de gases nocivos até 2020. Cinco anos depois, só os carros com emissões zero ou veículos com distintivos ambientais poderão circular no centro.
Madrid limita circulação de carros no centro a residentes a partir de 2018
Sebastian Dubiel
Negócios 20 de setembro de 2017 às 13:15
A partir do primeiro semestre do ano que vem, a circulação de automóveis no centro da capital espanhola ficará limitada aos residentes, com o alargamento da zona de prioridade residencial que incluirá a emblemática artéria comercial Gran Vía.

O objectivo da criação da Área Central Emissões Zero, a que se junta o aumento de espaços para peões e bicicletas, é melhorar a qualidade do ar de Madrid, depois de vários avisos e ameaças de multas por parte das autoridades comunitárias.

Além disso, a circular M30, que serve a capital, terá a velocidade máxima limitada a 70 quilómetros por hora a partir do segundo semestre de 2018, como parte do objectivo de reduzir em 25% a poluição (em particular as emissões de dióxidos de azoto) até 2020.

A par com o aumento das zonas pedonais e limitação de circulação de veículos automóveis, o ayuntamiento (similar à câmara municipal) promete entre 2018 e 2019 melhorar os transportes públicos e construir 12 parques de estacionamento intermodais com mais de 9.500 lugares.

Segundo o El País, o plano de qualidade do ar do ayuntamiento liderado por Manuela Carmena será aprovado esta quinta-feira e prevê a execução de 30 medidas, num investimento que ascende a 544 milhões de euros. A partir de 2025 só os carros com emissões zero (eléctricos) ou veículos com distintivos ambientais podem circular no centro.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub