Maior accionista português do BPI vende direitos do aumento de capital
27 Julho 2012, 19:57 por Jornal de Negócios Online | negocios@negocios.pt
7
Enviar por email
Reportar erro
0
Edgar Alves Ferreira, administrador do banco e rosto da HVF, já tinha adiantado que iria reduzir a sua posição no BPI.
O BPI anunciou hoje que o Edgar Alves Ferreira alienou parte dos direitos de subscrição de novas acções no aumento de capital que tinha em carteira.

O empresário, que é administrador do BPI e rosto a HVF, maior accionista português do banco liderado por Fernando Ulrich, alienou 329.855 a 0,005 euros cada, permanecendo titular de 1.264.764 títulos.

Ao Negócios, no dia da assembleia geral em que o aumento de capital foi aprovado, Edgar Alves Ferreira afirmou que não iria acompanhar o aumento de capital.

"Reduzo a minha participação, santa paciência", confessou o empresário, considerando que esta operação "era perfeitamente dispensável", pois "bastava que, em vez dos 1,3 mil milhões estatais, fossem 1,4 ou 1,5".

A HVF, que é detida por Edgar Ferreira, a esposa (Otília Violas) e o filho, detém 2,864% do BPI, participação que chegou a valer cerca de 150 milhões de euros (há cinco anos) em bolsa, mas que hoje vale apenas 14,3 milhões de euros.

O BPI está a realizar um aumento de capital de 200 milhões de euros, sendo que os maiores accionistas (Santoro e La Caixa) já afirmaram que iriam subscrever as novas 400 milhões de acções que estão a ser vendidas a 0,5 euros cada.

As acções do BPI fecharam hoje a valer 0,5 euros, após uma queda de 0,2%.



7
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: