Banca & Finanças Maioria dos balcões da Caixa que vai fechar este ano fica no litoral

Maioria dos balcões da Caixa que vai fechar este ano fica no litoral

O banco público já tem uma lista de 70 balcões que pretende encerrar este ano. Apenas nove são no interior do país.
Maioria dos balcões da Caixa que vai fechar este ano fica no litoral
David Martins/Correio da Manhã
Marta Moitinho Oliveira 16 de março de 2017 às 16:42
A lista de 70 balcões da Caixa Geral de Depósitos (CGD) que deverão encerrar até final deste ano concentra o esforço de redução de agências no litoral. Até 2020, o banco público quer ter menos 180 balcões. Para já parecem afastados receios levantados pelos parceiros do Governo.

A lista dos 70 balcões foi divulgada esta quinta-feira, 16 de Março, pelo Correio da Manhã, que cita um documento interno, e revela que em Lisboa são 20 os balcões a encerrar, no Sul e Ilhas são 19, no Norte 16 e no Centro 15.

Uma análise feita pelo Negócios à distribuição dos balcões que vão fechar entre litoral e interior mostra que o interior e as ilhas são poupadas este ano.

Dos 70 balcões, apenas nove são no interior e três são nas ilhas (um na Madeira e dois nos Açores). Os restantes 58 balcões estão na metade do país junto ao litoral.

A distribuição territorial dos balcões que fecham já este ano é uma das preocupações reveladas pelo Bloco de Esquerda, PCP e Verdes. Os três parceiros do Governo no Parlamento rejeitam a ideia de que a reestruturação do banco, através do fecho de balcões e da saída de trabalhadores (deverão sair 2.200 até 2020), não pode ser uma espécie de moeda de troca do plano de recapitalização. Entre os receios estão também o facto de o fecho poder concentra-se no interior. 

Como foi noticiado esta terça-feira pelo jornal i, os partidos entregaram recentemente perguntas no Parlamento sobre encerramento de balcões específicos.

Na apresentação das contas de 2016, a 10 de Março, o presidente do banco, Paulo Macedo, disse que não se pode pedir que a Caixa fique onde não há interesse para os outros bancos. 

O Negócios questionou a Caixa sobre a distribuição do encerramento de balcões pelo território mas o banco público não respondeu.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 17.03.2017

Nao me admiro a CGD estar a morrer; os donos dela; os FP que deviam utiliza-la, mandam o seu dinheiro para os offshores !

comentários mais recentes
A escumalha da direita radical tem que parar com o 17.03.2017

O povo acordou ao votar 62% a escumalha da direita radical infiltrada nos partidos do arco do roubo,querem continuar a roubar, depois acusam os sérios a que são os ladrões,a sorte é que temos uma geringonça que vai reforçar a sua votação para correr com os ladrões dos nossos impostos.

Anónimo 17.03.2017

Nao me admiro a CGD estar a morrer; os donos dela; os FP que deviam utiliza-la, mandam o seu dinheiro para os offshores !

Farto 16.03.2017

Não vai fechar todos? Que pena!

pertinaz 16.03.2017

A ESCUMALHA DE ESQUERDA ESTÁ CALADINHA ...!!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub