Telecomunicações Mais de 2.000 trabalhadores da PT/Meo em marcha de Picoas até São Bento

Mais de 2.000 trabalhadores da PT/Meo em marcha de Picoas até São Bento

Mais de 2.000 trabalhadores da PT/Meo de todo o país, segundo as organizações sindicais, iniciaram hoje, pelas 14:10, uma marcha de protesto da sede da empresa, em Picoas, Lisboa, até à residência oficial do primeiro-ministro.
Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 21 de julho de 2017 às 15:33

Munida de centenas de apitos, bandeiras e dezenas de tarjas, a multidão começou a descer a avenida Fontes Pereira de Melo, escoltada pela polícia, em direcção à praça Marquês de Pombal, seguindo depois pela rua de São Bento, passando pela Assembleia da República até à Calçada da Estrela.

 

Os trabalhadores estão hoje em greve de 24 horas contra a transferência de funcionários para empresas parceiras (Visabeira) e outras empresas do grupo.

 

Em causa está a mudança de mais de 150 trabalhadores para empresas do grupo da multinacional de comunicações e conteúdos de origem francesa Altice, que detém a PT Portugal, como a Tnord, a Sudtel ou a Winprovit e ainda para a parceira Visabeira, recorrendo à figura de transmissão de estabelecimento, prevendo-se a conclusão do processo até final do mês.

 

O chefe do executivo, o socialista António Costa, fez declarações de apreensão para com o futuro da PT e a qualidade dos seus serviços, incluindo no debate parlamentar sobre o estado da nação. As palavras do primeiro-ministro mereceram críticas por parte da oposição (PSD/CDS-PP), por intromissão em negócios privados, enquanto BE e PCP exigiram a defesa dos direitos dos trabalhadores.

 

O secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, anunciou quarta-feira, no parlamento, que "está já em curso uma acção inspectiva" desencadeada pela Autoridade das Condições de Trabalho (ACT) sobre o processo de transferência de trabalhadores da PT Portugal para outras empresas.

 

O português e cofundador da Altice Armando Pereira declarou entretanto que o Governo português, "muitas vezes, não vê essa importância" do investimento que está a ser feito na economia de Portugal.

 

O grupo gaulês, que comprou há dois anos a PT Portugal por cerca de sete mil milhões de euros, anunciou em 14 de Julho que chegou a acordo com a Prisa para a compra, por 440 milhões de euros, da Media Capital SGPS, SA, que detém a TVI, mas o negócio aguarda ainda pareceres da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) e da Autoridade da Concorrência (AdC).




A sua opinião20
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado gatogato 22.07.2017

Quantos desses 2000 trabalhadores eram:
do sindicato?
reformados?
dos que estão em casa a receber pela PT?
contratados e metidos em camionetes (e que já estiveram presentes nas manif dos lesados, nas idas à prisão de Évora, etc.)?

(Quando vi ao vivo uma manif daquelas para aparecer nos telejornais, nunca consegui contar mais de que 20 manifestantes, todos com bandeiras e devidamente enquadrados pelas câmaras para parecerem muitos... - esta não vi e atéestou a admitir que estivessem mesmo os tais 2000...)

comentários mais recentes
Anónimo 22.07.2017

Deveriam era unir-se à actual gestão, encontrando soluções para os estragos causados por Sócrates, Salgados, Granadeiros, Bavas etc. Estiveram comodamente instalados, no tempo em que a PT "apodrecia", vaidosos com o emprego de gente rica e, agora teimam em estorvar quem os quer colocar nos carris!!!

gatogato 22.07.2017

Quantos desses 2000 trabalhadores eram:
do sindicato?
reformados?
dos que estão em casa a receber pela PT?
contratados e metidos em camionetes (e que já estiveram presentes nas manif dos lesados, nas idas à prisão de Évora, etc.)?

(Quando vi ao vivo uma manif daquelas para aparecer nos telejornais, nunca consegui contar mais de que 20 manifestantes, todos com bandeiras e devidamente enquadrados pelas câmaras para parecerem muitos... - esta não vi e atéestou a admitir que estivessem mesmo os tais 2000...)

Anónimo 22.07.2017

É uma EMERGÊNCIA corrigir as asneiras "à la Arnaut e Co"...
http://www.peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT86209

Anónimo 21.07.2017

NACIONALIZEM A EMPRESA !!!!!!!!!!!!!!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub