Automóvel Mais de um milhão de carros portugueses podem ser proibidos de entrar em 11 cidades europeias

Mais de um milhão de carros portugueses podem ser proibidos de entrar em 11 cidades europeias

Em Portugal há cerca de 1,4 milhões de carros vendidos entre 2006 e 2014 que não cumprem as novas regras de emissões, conta o Diário de Notícias.
Mais de um milhão de carros portugueses podem ser proibidos de entrar em 11 cidades europeias
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 28 de agosto de 2017 às 09:34

Mais de 10 cidades europeias já anunciaram que vão proibir a circulação de carros a gasóleo a partir de 2025. E em breve vão começar a proibir a entrada deste tipo de veículos de fabrico anterior a 2014, de modo a permitir apenas a circulação de modelos mais amigos do ambiente.

Como o Diário de Notícias explica, estas medidas podem colocar em risco a circulação de cerca de 1,4 milhões de carros portugueses fora de portas. Os proprietários destes veículos vendidos entre 2006 e 2014 que queiram circular em estradas europeias terão de trocar de carro ou reparar o actual de modo a cumprirem as novas normas de emissões, relembra o mesmo jornal na edição desta segunda-feira, 28 de Agosto.

Com a introdução destas novas regras por 11 cidades europeias, entre as quais Madrid e Paris, as vendas de carros a diesel estão a cair um pouco por toda a Europa as vendas. Em média, na Europa, caíram 9,6 pontos percentuais.

Portugal não é excepção. Mas comprando com outras cidades europeias a queda tem sido menor (-5 pontos percentuais), sendo um dos países europeus com a maior quota de carros a gasóleo.

O jornal recorda ainda que recentemente a Alemanha e os maiores grupos do sector, entre os quais a Mercedes, VW, BMW ou Opel, acordaram alterar o software de mais de 5 milhões de carros a gasóleo para diminuir até 30% as emissões. Além de implementarem incentivos à troca de carro por veículos menos poluentes.

Esta é uma das razões que leva Carlos Barbosa, presidente do Automóvel Club de Portugal (ACP) a defender que "os carros a gasóleo não vão desaparecer tão cedo. Só os sonhadores pensam assim", disse ao mesmo jornal.

"Vamos ter carros a combustão durante muito tempo. As marcas estão a fazer motores cada vez mais pequenos e limpos. Daqui a cinco anos, um carro a gasóleo valerá mais do que um carro a gasolina", acrescentou.




pub