Desporto Manchester United volta a liderar lista Forbes de clubes mais valiosos

Manchester United volta a liderar lista Forbes de clubes mais valiosos

O clube inglês, que recentemente conquistou a Liga Europa e foi sexto no campeonato inglês, supera o FC Barcelona (3,63 mil milhões de dólares), o anterior líder Real Madrid (3,58), o Bayern (2,71) e o Manchester City (2,08).
Manchester United volta a liderar lista Forbes de clubes mais valiosos
reuters
Lusa 06 de junho de 2017 às 20:18

O Manchester United (MU) voltou a ser o clube mais valioso, segundo a lista da Forbes, destronando o Real Madrid, que esteve em destaque nos cálculos feito pela revista económica nos últimos quatro anos.

 

Nas contas agora divulgadas, relativas à época 2015/2016, são tidas em conta, nomeadamente, receitas como transmissões televisivas e publicidade, com o MU a chegar aos 3,68 mil milhões de dólares (3,27 mil milhões de euros).

 

O clube inglês, que recentemente conquistou a Liga Europa e foi sexto no campeonato inglês, supera o FC Barcelona (3,63 mil milhões de dólares), o anterior líder Real Madrid (3,58), o Bayern (2,71) e o Manchester City (2,08).

 

Até ao 10.º lugar, há seis equipas inglesas e nos 20 primeiros não há qualquer clube português, numa listagem dominada por ingleses, espanhóis, alemães, italianos e franceses.

 

Segundo a Forbes, o MU gerou naquela época um volume de negócios de 765 milhões de dólares, brilhando também no plano do  patrocínio/marketing (405 milhões) e patrocínio/camisolas (214 milhões).

 

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar