Imobiliário Mansão italiana em leilão é o primeiro imóvel a aceitar licitações em criptomoedas

Mansão italiana em leilão é o primeiro imóvel a aceitar licitações em criptomoedas

O imóvel italiano, mais conhecido por “Palazzetto”, está avaliado em 44 milhões de dólares e é o primeiro imóvel em leilão a aceitar ofertas em moedas digitais.
Raquel Murgeira 23 de junho de 2018 às 18:00

A mansão renascentista italiana do século XVI, conhecida por "Palazzetto", situa-se perto do Coliseu de Roma e é o primeiro imóvel em leilão a aceitar licitações em criptomoedas, segundo a CNBC.

A propriedade está avaliada em 44 milhões de dólares (cerca de 37,9 milhões de euros) e tem cerca de 18.000 metros quadrados.

A mansão renascentista foi construída entre 1580 e 1616 e é composta por 11 quartos, 15 casas-de-banho e três cozinhas, assim como várias salas de jantar e de estar. A residência alberga ainda um jardim com 2.000 m2.

"Os arquitectos esculpiram [o jardim] como um oásis privado só para os proprietários da mansão", diz Alexander Ali, fundador do Society Group, empresa de marketing imobiliário representante da propriedade, citado na CNBC. "É realmente inédito ter tanto espaço verde no coração de Roma", acrescentou.

O icónico edifício italiano é composto por quatro andares, tendo sido construído pelos arquitectos renascentistas Giacomo Della Porta e Girolamo Rainaldi.

"O Palazzetto não é apenas uma propriedade bonita, é também uma obra de arte", acrescentou Alexander Ali, citado na CNBC.

A propriedade, que serviu de residência a várias figuras públicas internacionais, como por exemplo o actor Mel Gibson, tem ainda uma capela e um terraço com vista para a cidade. Está também recheada de pinturas e esculturas do século XVIII.

O leilão online será realizado no dia 28 de Junho e aceita tanto ofertas em dólares americanos como em criptomoedas, o que o torna no primeiro imóvel a aceitar licitações em moedas digitais.

 

 




pub