Imobiliário Mapa: As cidades com as casas mais caras e mais baratas

Mapa: As cidades com as casas mais caras e mais baratas

A avaliação bancária das habitações tem vindo a subir em Portugal desde 2015. E na sua região e cidade? Confira nos mapas do Negócios.

Cada metro quadrado em Lisboa custa mais de dois mil euros. A capital tem liderado a recuperação do mercado imobiliário e o valor da avaliação bancária quase duplica a média nacional, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Em três anos, o valor do metro quadrado aumentou em mais de 300 euros e os preços já anularam a queda expressiva registada durante a crise financeira.


2.115 euros por metro quadrado. Este era o valor médio da avaliação que é utilizada pelas instituições financeiras para a concessão de crédito em Lisboa, em Maio. Trata-se do valor mais elevado desde que o INE começou a divulgar estes dados, em Janeiro de 2011. E é quase o dobro da média nacional: 1.111 euros por metro quadrado.

 

Mas não foi só em Lisboa que os preços recuperaram. O Porto foi a primeira região urbana a conseguir anular as perdas e, actualmente, os preços já estão 12,58% acima do registado há seis anos. Nesta situação, estão também Barcelos, Cascais, Maia, Odivelas e Oeiras. Nas restantes regiões, os preços ainda precisam de subir mais para conseguirem voltar aos níveis verificados em Maio de 2011.

 

Os valores referentes a Maio e aos meses anteriores, em 24 municípios de áreas predominantemente urbanas podem ser consultados no mapa em cima.

 

Algarve é a região mais cara e onde os preços mais sobem

 

 

O INE divulga também dados referentes a regiões (NUTS III), sendo que Algarve continua a destacar-se como a mais cara (mapa em cima), com um preço por metro quadrado de 1.395 euros. Segue-se a Grande Lisboa, com preços também acima dos 1.300 euros.

 

Grande Porto e Baixo Mondego são as outras regiões onde os preços superam os mil euros por metro quadrado. No pólo oposto estão as regiões do interior do país, com destaque para as Beiras, onde o preço por metro quadrado está abaixo dos 800 euros.  

 

Além de ter os preços mais elevados, é também no Algarve onde se registam as maiores subidas. O mapa em baixo (divido por NUTS II) mostra que a região mais a sul do país foi onde os preços mais aumentaram quando comparados com o mês de Maio do ano passado. A subida foi de 9,8%, igual à registada em Abril, surgindo depois o Alentejo e a Grande Lisboa.

 

 

Como ler os mapas: Ao passar o cursor pelas várias regiões/cidades, vê o preço médio por metro quadrado das avaliações bancárias das habitações relativo ao período mais recente (neste caso Maio de 2017). Ao seleccionar uma região/cidade, vê o gráfico  da evolução dos preços nos meses mais recentes. Pode ainda alterar a legenda, para ver apenas as regiões/cidades que apresentam valores para o intervalo definido. Para isso tem que arrastar o cursor, que se situa a vermelho na parte inferior da legenda.

A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
rui 05.07.2017

Venham cá a Aveiro comprar a 1000€, como aparece no grafico!

Anónimo 05.07.2017

O REGABOFE DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DOS BANCOS A EMPRESTAR À BALDA, ESTÁ DE VOLTA, PREPAREM-SE PARA UM NOVO CRASH BANCÁRIO E IMOBILIÁRIO. SÓ OS CEGOS NÃO QUEREM VER ESTA BOMBA RELÓGIO. AS OBRAS EM LISBOA É TUDO SEM FACTURAS FUGA AO FISCO MASSIVA.

pub