Banca & Finanças Marcelo: "Estabilização da banca está a ser feita por pequenos passos"

Marcelo: "Estabilização da banca está a ser feita por pequenos passos"

Presidente da República afirma que "há outras pequenas questões" para resolver na banca portuguesa.
Marcelo: "Estabilização da banca está a ser feita por pequenos passos"
Bruno Simão
Nuno Carregueiro 14 de março de 2017 às 21:58

Marcelo Rebelo de Sousa voltou esta terça-feira a mostrar-se optimista com a evolução do sistema financeiro português, afirmando que a estabilização da banca "está a ser feita por pequenos passos", embora admita que há outras pequenas questões" para resolver.

 

Questionado sobre a situação do Montepio, o Presidente da República afirmou que "é fundamental apelar à solidez da banca, à consolidação da banca, à estabilização da banca" que "está a ser feita por pequenos passos".

 

Marcelo citou os vários casos que foram resolvidos ou estão próximos disso - como "o capital e a liderança de dois bancos privados", a "resolução da situação da CGD" e o processo de venda da CGD – e os que estão pela frente, como o dos activos problemáticos e a questão da supervisão, que foi debatida no Parlamento.

 

Além disso, "há outras pequenas questões" que "vão sendo revistas e vão sendo resolvidas", disse o presidente, assinalando que cada uma é diferente das outras. A resolução destes problemas é importante para que os "portugueses possam continuar a acreditar na banca", assinalou.

 

A associação mutualista Montepio Geral, dona da caixa económica com o mesmo nome e do grupo segurador Lusitânia, convocou uma conferência de imprensa depois da notícia do Público que dá conta da auditoria feita pela KPMG às contas consolidadas de 2015 e que fala num desequilíbrio patrimonial negativo (capitais próprios negativos de 107 milhões de euros).

 

Segundo Tomás Correia, a situação patrimonial não corresponde a qualquer falência, pelo que a eventual ligação a essa possibilidade "não corresponde à realidade".

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 14.03.2017

"portugueses possam continuar a acreditar na banca"
AHAHAH nunca mais. Então continuam a permitir que os Bancos à base de fraudes, possam espoliar as vítimas das burlas comprovadas tal como acontece com o Millennium bcp.
Prefiro acreditar no Pai Natal que na Banca, no BdP, na CMVM e na "justiça"

comentários mais recentes
Maldito Marcelo !! 15.03.2017

Anda com a geringonça ao colo e ignora que a minha PAF deu uma saída limpa da troika !

Anónimo 14.03.2017

"portugueses possam continuar a acreditar na banca"
AHAHAH nunca mais. Então continuam a permitir que os Bancos à base de fraudes, possam espoliar as vítimas das burlas comprovadas tal como acontece com o Millennium bcp.
Prefiro acreditar no Pai Natal que na Banca, no BdP, na CMVM e na "justiça"

SALAZAR 14.03.2017

PEQUENOS PASSOS PARA O PR: 8000 MILHÕES NO BPN, 4000 MILHÕES NO BANIF, 5000 MILHÕES NO BES, 4000 MILHÕES NA CGD... EU DIRIA QUE PARA UM PAÍS COMO PORTUGAL SÃO PASSOS DEMASIADO GRANDES.

pub