Banca & Finanças Marcelo: “Estamos longe do termo da consolidação do sistema financeiro”

Marcelo: “Estamos longe do termo da consolidação do sistema financeiro”

O Presidente da República falou dos vários obstáculos que foram ultrapassados nos últimos meses na banca. Um processo que avançou, mas que está longe de estar concluído.
A carregar o vídeo ...
Nuno Aguiar 23 de novembro de 2016 às 11:35

Na abertura da Grande Conferência 2016 do Negócios, Marcelo Rebelo de Sousa elencou as sucessivas crises vividas pelo sistema financeiro nacional. Sem nunca nomear os nomes das instituições, passou em revista a falência do BES, Banif e a necessidade de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos.

 

"Estamos longe do termo da consolidação do sistema financeiro – faltam alguns meses -, mas o caminho foi sendo feito", afirmou. "Também aqui, foi sendo delineado um consenso de regime mais por consenso tácito do que por actuação. As várias forças políticas aceitaram a premência do problema." 

O Presidente disse também não entender aqueles que o criticaram por estar demasiado envolvido nestas questões relacionadas com a banca, que o governante elege como o principal problema económico e financeiro do país.


"Algum Presidente consciente poderia manter-se alheio ao principal problema económico-financeiro português? Poderia não dar o seu contributo para a resolução do problema? Seria uma irresponsabilidade". 
 

Marcelo enquadra o problema, com outras dificuldades que o país enfrenta, como a fraca poupança e a elevada dívida pública. "Temos o fim da consolidação do sistema financeiro, que é uma luta – e em cada esquina encontramos uma idiossincrasia nacional."


A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 23.11.2016

Não concordo, só falta liquidar o BCP, a CGD e o Novo Banco, já falta pouco.

comentários mais recentes
Anónimo 23.11.2016

P.A.L.H.A.Ç.O

Anónimo 23.11.2016

Um medico diz:olha para o que eu digo e nao olhes para o que eu faco.Com este charlatao sonhador e exactamente o contrario:Promulgou as 35 horas para os filhos(publicos)e virou a cara ao lado nos enteados(privados)mas logo de seguida vergonhosamente vem dizer:sou pre sid.de todos os portugas,meu nao

surpreso 23.11.2016

Não foi isso que o Costa disse,em Madrid ,na semana anterior,com os dentes à mostra

Anónimo 23.11.2016

Então o Negócios organiza uma Conferência sobre 2016, tem o PR a falar claramente sobre a situação política …e nada!, apenas refere a parte em que falou da banca - e, por incrível que pareça, é na concorrência (Público, Observador) que tem que se ler????!!!!!! Haja decência!

ver mais comentários
pub
pub
pub
}
pub