Banca & Finanças Marcelo: “Estamos longe do termo da consolidação do sistema financeiro”

Marcelo: “Estamos longe do termo da consolidação do sistema financeiro”

O Presidente da República falou dos vários obstáculos que foram ultrapassados nos últimos meses na banca. Um processo que avançou, mas que está longe de estar concluído.
Nuno Aguiar 23 de Novembro de 2016 às 11:35

Na abertura da Grande Conferência 2016 do Negócios, Marcelo Rebelo de Sousa elencou as sucessivas crises vividas pelo sistema financeiro nacional. Sem nunca nomear os nomes das instituições, passou em revista a falência do BES, Banif e a necessidade de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos.

 

"Estamos longe do termo da consolidação do sistema financeiro – faltam alguns meses -, mas o caminho foi sendo feito", afirmou. "Também aqui, foi sendo delineado um consenso de regime mais por consenso tácito do que por actuação. As várias forças políticas aceitaram a premência do problema." 

O Presidente disse também não entender aqueles que o criticaram por estar demasiado envolvido nestas questões relacionadas com a banca, que o governante elege como o principal problema económico e financeiro do país.


"Algum Presidente consciente poderia manter-se alheio ao principal problema económico-financeiro português? Poderia não dar o seu contributo para a resolução do problema? Seria uma irresponsabilidade". 
 

Marcelo enquadra o problema, com outras dificuldades que o país enfrenta, como a fraca poupança e a elevada dívida pública. "Temos o fim da consolidação do sistema financeiro, que é uma luta – e em cada esquina encontramos uma idiossincrasia nacional."




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Não concordo, só falta liquidar o BCP, a CGD e o Novo Banco, já falta pouco.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

P.A.L.H.A.Ç.O

Anónimo Há 1 semana

Um medico diz:olha para o que eu digo e nao olhes para o que eu faco.Com este charlatao sonhador e exactamente o contrario:Promulgou as 35 horas para os filhos(publicos)e virou a cara ao lado nos enteados(privados)mas logo de seguida vergonhosamente vem dizer:sou pre sid.de todos os portugas,meu nao

surpreso Há 1 semana

Não foi isso que o Costa disse,em Madrid ,na semana anterior,com os dentes à mostra

Anónimo Há 1 semana

Então o Negócios organiza uma Conferência sobre 2016, tem o PR a falar claramente sobre a situação política …e nada!, apenas refere a parte em que falou da banca - e, por incrível que pareça, é na concorrência (Público, Observador) que tem que se ler????!!!!!! Haja decência!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub