Desporto Marcelo exalta "rigor no trabalho" dos "geniais" do futsal português

Marcelo exalta "rigor no trabalho" dos "geniais" do futsal português

O Presidente da República recebeu hoje a selecção portuguesa de futsal, acabada de se sagrar campeã europeia, no Palácio de Belém, Lisboa, salientando o rigor no trabalho sem o qual os génios não chegam a lado algum.
Marcelo exalta "rigor no trabalho" dos "geniais" do futsal português
Lusa 11 de fevereiro de 2018 às 16:06

"Humildade significa fazer e ganhar cada jogo com grande consistência e cada jogo é um recomeço como se não tivesse ficado nada para trás e, depois, aquilo de que se fala pouco - rigor no trabalho. Muitas vezes, temos a teoria de que basta um génio ou talento sem trabalho para se chegar a um objectivo. Isso não existe. O mundo está cheio de génios que não chegaram a sítio nenhum por falta de trabalho", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, na sala das bicas da residência oficial do chefe de Estado.

 

Marcelo Rebelo de Sousa destacou que, recentemente, o país "viveu momentos de grande alegria e uniu-se, mas também momentos de profunda tristeza", unindo-se igualmente, em referência às tragédias dos fogos florestais de 2017 e outras conquistas desportivas, e agradeceu aos jogadores portugueses por contribuírem no início de 2018 para o aumento da auto-estima e do orgulho nacionais, definindo-os como "geniais!".

 

O Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, descreveu a sua experiência de vida em termos de feitos desportivos, sublinhando que Portugal passou de nada ganhar até, "agora, nos momentos decisivos" triunfar, passando também pela fase em que tinha hipóteses, mas falhava sempre.

 

"Agora estamos a chegar àquela fase em que nos momentos decisivos ganhamos. É preciso ter uma preparação técnica, táctica, mas também cultural, física e para a vitória. Não é qualquer grupo que consegue. Parabéns", disse, desejando que este "hábito de ganhar qualquer coisa de importante todos os anos se prolongue, já este ano, no Mundial de futebol Rússia2018.

 

O ministro da Educação confessou ter sido um praticante da modalidade na sua "meninice" num "enorme clube que se chama desporto escolar e também nos torneios associativos e municipais" e elogiou a "sagacidade, argúcia, astúcia e capacidade" da selecção das "quinas".

 

"Ontem tive oportunidade de ver o jogo e de como o país vibrava de forma especial convosco. Todos nós fomos entendendo nos últimos anos que o futsal é um desporto de corpo inteiro - com a explosão do hóquei em patins, agressividade defensiva do andebol e tacticismo do basquetebol -, e que cada um de vocês foi reinventando, ao longo da última década, o futsal a nível mundial", disse.

 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Mr.Tuga 12.02.2018

PACOVIOS e LABREGOS no seu melhor.....

Só mesmo neste sitio ATRASADO de TRAMPA se presta homenagem a estes trogloditas chutadoiris de boila....

PATETICOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Alentejano 12.02.2018

O presidente tem razão, infelizmente. Independentemente das melhores elites técnicas que vão do desporto à gestão e passando por tudo o resto continuamos a ter uma arquitectura politica que faz com que independentemente do talento e trabalho, cá dentro, nunca teremos hipóteses! No cunha No win!

Somos mesmo pequenos! 11.02.2018

Uns países são campeões na ciência, outros na tecnologia, outros na arte, outros na indústria automóvel.

E nós Tugas, somos campeões a andar atrás de uma bola!

Que bom é premiar a mediocridade, que coisa bela e amarela...

JÀ ENTÃO A ESPANHA ERA O GRANDE RIVAL 11.02.2018

A equipa espanhola de Hóquei em Patins de meados do século passado era constituída por :
1 - ZABALIA ( guarda-redes de excepção e quase inultrapassável )
2 - ORPINELL (porventura, o melhor defesa do mundo)
3 - BORONAT (defesa excelente)
4 - PUIGBÓ (avançado brilhante)
5 - ROCA (idem)

ver mais comentários
pub