Banca & Finanças Marcelo sobre CGD: "Agora é esperar a execução. É tão óbvio e tão simples como verão"

Marcelo sobre CGD: "Agora é esperar a execução. É tão óbvio e tão simples como verão"

O Presidente da República rejeitou fazer mais declarações sobre a Caixa Geral de Depósitos (CGD), sublinhando que agora é "esperar pela execução" do que já foi decidido. "É tão óbvio e tão simples como verão", salientou.
Marcelo sobre CGD: "Agora é esperar a execução. É tão óbvio e tão simples como verão"
Lusa
Sara Antunes 18 de novembro de 2016 às 12:21

Marcelo Rebelo de Sousa recusou fazer mais declarações sobre o caso das declarações de rendimentos da administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), considerando que as decisões que tinham de ser tomadas já o foram e agora é uma questão de tempo.

 

"Não tenho nada a dizer. O que era para ser decidido já foi. Agora é esperar a execução", afirmou aos jornalistas, numa declaração que foi transmitida pela RTP3.

 

"É só esperar a execução", sublinhou, acrescentando: "É tão óbvio e tão simples como verão."

 

As declarações do Presidente da República foram feitas numa altura em que os administradores da CGD ainda não apresentaram as suas declarações de rendimentos no Tribunal Constitucional e no dia em que o ministro das Finanças, Mário Centeno, anunciou no Parlamento que a recapitalização da Caixa só será feita em 2017.

 

Na quinta-feira à noite, António Lobo Xavier tinha já admitido esta possibilidade, considerando que a forma como o Governo está a conduzir este processo leva a questionar se está efectivamente com pressa para o fazer, precisamente para que o impacto da recapitalização do banco estatal não ocorra este ano.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 18.11.2016


A MALTA DA FP E CGA QUER PÔR O PAÍS NA BANCARROTA... OUTRA VEZ.

Podem cortar no orçamento da FP e CGA... Já chularam até demais.

comentários mais recentes
Pumba nas fuças da direitalha 18.11.2016

Carrega Marcelo.

Ao mais votado 18.11.2016

Este médico desconta 3.700 euros em irs para alimentar malandros da sua laia. Vá trabalhar.

Anónimo 18.11.2016


O verdadeiro crime organizado


ARMÉNIO CARLOS ROUBA OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

Vitória para uns, significa derrota para os outros.

As vitórias de Arménio Carlos traduzem-se sempre em mais privilégios para a FP e ...

mais impostos sobre os restantes trabalhadores, para sustentar esses privilégios.

Anónimo 18.11.2016


A MALTA DA FP E CGA QUER PÔR O PAÍS NA BANCARROTA... OUTRA VEZ.

Podem cortar no orçamento da FP e CGA... Já chularam até demais.

pub
pub
pub
pub