Banca & Finanças Maria João Carioca ainda está "presa" à Euronext

Maria João Carioca ainda está "presa" à Euronext

A presidente da bolsa, que devia ter entrado esta quarta-feira, 1 de Fevereiro, em funções na administração da Caixa, não foi ainda libertada pelo grupo Euronext, que pelo contrato entre as partes pode retê-la durante mais um mês.
Maria João Carioca ainda está "presa" à Euronext
Pedro Catarino/Correio da Manhã
A nova equipa de administradores executivos da Caixa Geral de Depósitos assumiu funções esta quarta-feira, 1 de Fevereiro, mas nem toda. É que uma das escolhidas, Maria João Carioca, ainda não foi libertada oficialmente do cargo desempenhado até aqui, de presidente da bolsa de Lisboa.

A gestora comunicou internamente em Dezembro que ia sair da Euronext para se juntar à equipa de Paulo Macedo à frente do banco público. No entanto, tem de "dar tempo à casa" que está estipulado no seu contrato, período que ainda não terminou.

Fonte da Euronext confirmou ao Negócios que "a Dra. Maria João Carioca ainda está no cargo de CEO da Euronext Lisbon e nele permanecerá até ser encontrado um substituto ou, o mais tardar, até ao dia 6 de Março". Esta obrigatoriedade resulta do contrato assinado entre as duas partes, que obriga à manutenção no cargo até haver uma alternativa ou por um período de três meses após o anúncio efectivo da rescisão, que ocorreu a 6 de Dezembro.

 

Fonte oficial da Caixa confirma também esta situação, mas reitera que está tudo preparado para que a nova administradora executiva assuma funções, o que espera poder acontecer nos próximos dias.


O grupo Euronext tem em curso um processo de escolha do sucessor de Maria João Carioca e pretenderia assegurar uma solução definitiva antes da saída desta, em detrimento de uma designação interina (e interna) até que o novo líder seja escolhido. No entanto, pelos termos do contrato, Maria João Carioca pode abandonar funções a 6 de Março, independentemente de haver ou não uma solução para o cargo que vai deixar.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 3 semanas

NOTA-SE...

ARRE!

Luis Neto Há 3 semanas

Porque será que olho para esta gente que se move na esfera da finança e dou-lhes nota zero? Estes medíocres rebentaram isto com créditos mal parados e continuam a rondar, é que já provaram que não percebem nada da coisa

pub
pub
pub
pub