Energia Máximos do euro travam aumento dos combustíveis em Portugal  

Máximos do euro travam aumento dos combustíveis em Portugal  

A forte subida do petróleo não terá grande reflexo nos preços dos combustíveis em Portugal, devido à subida do euro face ao dólar.
Máximos do euro travam aumento dos combustíveis em Portugal  
Bloomberg
Nuno Carregueiro 28 de julho de 2017 às 14:30

Após uma semana em que o Brent regista a maior subida do ano e está a transaccionar no nível mais elevado desde Maio, seria de esperar que os preços de venda dos combustíveis em Portugal sofressem um aumento considerável.

 

Mas não é isso que vai acontecer. Primeiro porque os combustíveis cotados registaram aumentos bem menos pronunciados nos mercados e por outro lado a valorização do euro face ao dólar atenuou o impacto da valorização da matéria-prima.

 

Nos postos de abastecimento em Portugal o preço da gasolina nem deverá mexer, enquanto no gasóleo será diminuto. Os cálculos do Negócios com base nas cotações do combustível apontam para aumentos entre 0,5 e 1 cêntimo no preço médio de venda do gasóleo simples.

 

Se não fosse a variação cambial a subida de preços seria mais acentuada, pois a tonelada métrica do gasóleo valorizou 2,5% na semana passada, face à média das cinco sessões anteriores, enquanto em euros a subida foi pouco superior a 1,5%.

 

Isto porque nos últimos dias o euro atingiu máximos de Janeiro de 2015 acima dos 1,17 dólares. A cotação média desta semana está 1,1% acima do registado na semana passada. Quanto ao petróleo, acumula já uma valorização acima de 7% esta semana, o que representa o ganho mais forte deste ano. O barril de Brent está esta sexta-feira a transaccionar acima dos 51 dólares, em máximos desde Maio.

 

Com este ligeiro aumento, o litro do gasóleo deverá apresentar um preço médio em redor de 1,205 euros, enquanto a gasolina deverá permanecer em 1,42 euros.        




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 28.07.2017

O certo é que os Portugueses não podem agradecer aos ladrões que nos têm governado porque os combustiveis a anos que estão ao preço da chuva mas na carteira não se nota porque baixar é um sonho.
Portanto na altura de votar essa gente pode tambem sonhar o voto que não levam.

comentários mais recentes
Alguns ainda acreditam, ou querem 28.07.2017

fazer acreditar que os aumentos (ou não ) dos combustíveis, são evitáveis. Claro que sabemos que os que fingem ser impolutos, estão ao serviço daqueles para quem as eleições são uma dor de cabeça. Os apelos lançados à abstenção são (apenas) para atenuar a derrota, inevitável, pelas pulhices cometida

Anónimo 28.07.2017

O certo é que os Portugueses não podem agradecer aos ladrões que nos têm governado porque os combustiveis a anos que estão ao preço da chuva mas na carteira não se nota porque baixar é um sonho.
Portanto na altura de votar essa gente pode tambem sonhar o voto que não levam.

pub