Banca & Finanças Mega fusão em Itália a caminho? Intesa estuda união com Generali

Mega fusão em Itália a caminho? Intesa estuda união com Generali

A Intesa Sanpaolo disse estar a considerar fundir-se com a Assicurazioni Generali. A confirmar-se, este negócio iria alterar o panorama financeiro italiano uma vez que o Intesa Sanpaolo é o segundo maior banco transalpino e a Generali a maior seguradora.
Mega fusão em Itália a caminho? Intesa estuda união com Generali
Bloomberg
Ana Laranjeiro 25 de janeiro de 2017 às 11:07

Os olhos da imprensa e da finança internacional podem estar prestes a focar-se novamente em Itália. E desta vez não é por causa do Monte dei Paschi di Siena. Mas sim devido a uma operação que, a concretizar-se, pode alterar o panorama bancário em Itália.

O Intesa Sanpaolo é o segundo maior banco transalpino e revelou que está a ponderar avançar com uma fusão com a Assicurazioni Generali, a maior seguradora do país.


"Uma possível combinação industrial com o Assicurazioni Generali está actualmente a ser examinada pela gestão do banco", assumiu o Intesa Sanpaolo em comunicado citado pela Bloomberg. "O banco está interessado no crescimento industrial em áreas como a gestão de activos, a banca privada e seguros numa sinergia com a sua rede de bancos, incluindo através de possíveis parcerias internacionais".


O comunicado do banco surge depois de, durante vários dias, a imprensa italiana ter avançado com notícias que sugerem que o Intesa estava a preparar uma oferta pelo Generali, podendo mesmo, nesse sentido, dividir as operações da seguradora com a alemã Allianz.


O mercado parece ter algumas dúvidas sobre esta operação. David Herro, da Harris Associates, em declarações à Bloomberg antes do comunicado ser divulgado, referia que "vamos continuar a ter uma mente aberta, mas estes rumores de fusão parecem ser inconsistentes com os planos estratégicos anunciados anteriormente pela empresa".


Numa nota emitida pelo Citi esta terça-feira – antes da divulgação do comunicado – citada pelo Market Watch, os analistas deste banco salientavam que "uma potencial transacção pode ser complexa e levantar questões antitrust e consideramo-la como pouco provável nesta fase".


Na bolsa italiana, as acções das duas empresas estão a reflectir estas notícias. O Intesa Sanpaolo, que tem uma capitalização bolsista superior a 37 mil milhões de euros, desce 2,44% para 2,236 euros. A Generali, depois de ter registado uma valorização superior a 8% no fecho da sessão, recua 0,91% para 15,28 euros. A seguradora tem uma capitalização bolsista de quase 24 mil milhões de euros.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub