Telecomunicações Meo quer alargar cobertura de 4G+ a metade da população até final do ano

Meo quer alargar cobertura de 4G+ a metade da população até final do ano

A dona da Meo anunciou que até ao final deste ano vai alargar a cobertura da rede móvel 4G+ a metade da população portuguesa. E a 70% até Julho de 2018.
Meo quer alargar cobertura de 4G+ a metade da população até final do ano
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Ribeiro 07 de novembro de 2017 às 15:01

O presidente executivo da Altice, Michel Combes, anunciou esta terça-feira, 7 de Novembro, que a Meo vai disponibilizar a nova geração de rede móvel 4G+ a metade do território nacional até ao final deste ano. E até metade do próximo ano quer alargar a 70% da população portuguesa.

 

Além da expansão da rede de fibra óptica a 5,2 milhões de casas até 2020, como a operadora já tinha anunciado, "queremos estar na linha da frente na rede móvel também", disse durante uma conferencia de imprensa no Web Summit.

 

A rede 4G+, que actualmente atinge uma velocidade de 700 Mbps mas o objectivo é chegar até 1Gbps, já está disponível no Parque das Nações e ao longo da semana em que se realiza o Web Summit vai ser expandida a todas as linhas de metro, explicou Cláudia Goya, CEO da Meo. Neste momento,  além de Lisboa, também já tem cobertura nas zonas do Algarve, Porto, Santarém, Caldas da Rainha, Peniche, Rio Maior, Santa Maria da Feira, entre outras, segundo a empresa.

 

A nova tecnologia, que só funciona em smartphones topo de gama, nomeadamente o Huawei Mate 10, o Samsung S8 e o iPhone 8 e X, é mais um passo para a introdução da nova geração móvel: 5G.

 

Bruxelas estipulou que até 2020 as operadoras têm de disponibilizara nova tecnologia móvel. Tendo em conta a recente evolução da tecnologia das suas redes móveis – desenvolvida no Altice Labs – Michel Combes acredita que a meta será alcançada.

 

A Altice é, pelo segundo ano, a parceira tecnológica do Web Summit que este ano prevê a presença de 60 mil pessoas aos longo dos quatro dias da cimeira que termina na quinta-feira.

 

Segundo Cláudia Goya, está prevista e a utilização simultânea de cerca de 67 mil dispositivos, tendo  "a infra-estrutura sido dimensionada para o dobro dessa capacidade". 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Nem a 4G normal funciona a 100 %
No meu smartphone tenho 2 redes a Meo com o dito 4 G está sempre a oscilar consigo ter uma rede mais estavel da NOS

Saber mais e Alertas
pub