Telecomunicações Meo terá encaixado 15 milhões com transferência de direitos de propriedade intelectual para a Altice

Meo terá encaixado 15 milhões com transferência de direitos de propriedade intelectual para a Altice

O valor da transferência dos direitos pode ascender a 30 milhões de euros, de acordo com o Eco, que avança a notícia.
Meo terá encaixado 15 milhões com transferência de direitos de propriedade intelectual para a Altice
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 24 de novembro de 2017 às 12:01
As contas da portuguesa Meo, detida pela Altice, terão sido positivamente beneficiadas pela transferência, para o grupo Altice, dos direitos de propriedade intelectual da antiga PT Inovação, a Altice Labs, localizada em Aveiro.

A notícia é avançada pelo Eco, que refere que a transferência foi feita quando Cláudia Goya era presidente executiva da empresa e que o objectivo é agilizar o registo da propriedade intelectual da multinacional nos vários mercados onde está presente.

Além destes 15 milhões, o mesmo órgão refere que poderão entrar em breve outros 15 milhões em breve na empresa. A transferência de um total de 30 milhões de euros pelos direitos é porém desmentida por fonte da Altice.

A Altice Labs emprega mais de 700 engenheiros e é o centro mundial de investigação e desenvolvimento da empresa fundada por Patrick Drahi, tendo clientes em mais de 35 países, com soluções na área da fibra óptica e do desenvolvimento da quinta geração de rede móvel (5G).



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Devia ser uma PT forte, como foi em tempos, com tecnologia e propriedade intelectual que estaria a expandir-se e a crescer em outros mercados fora de Portugal! Não uma PT/MEO enfraquecida pelos Bava, Granadas, Salgado e Socras a ser assaltada por uma Altice com um modelo de negocio duvidoso!

Anónimo Há 2 semanas

Os salários numa economia de mercado, e as prestações sociais por inerência, só crescem para valores mais elevados que confiram maior poder de compra, se, segundo as forças e condicionantes de mercado, os lucros, os dividendos, as mais-valias, as royalties sobre a propriedade intelectual, as rendas e os juros, em agregado, também crescerem na economia em causa. Querem pôr os salários e prestações sociais da economia a crescer por decreto e inspiração divina? Tornem-se antes em escritores ou escritoras de histórias do género literário conhecido por fantástico ou realismo mágico. A J. K. Rowling, figura das letras e mulher da esquerda inglesa, que não aufere salário mas obtém muitos rendimentos com proveniência directa em lucros, dividendos (lucros distribuídos), mais-valias, royalties sobre a propriedade intelectual, rendas e juros anuais, sabe mais da poda do que muita douta e pedante ignorância, para não dizer estupidez ou imbecilidade, em termos de filosofia e prática económica.

Anónimo Há 2 semanas

E encaixa 0 de transparecia, honestidade e credibilidade, deixa muito a desejar.

Anónimo Há 3 semanas

Altice uma autêntica "mãos largas" e uma espécie de madre teresa de calcutá da MEO.
É impressão minha ou esta empresa fraudulenta e desonesta que dá pelo nome de Altice está a comportar-se como os eucaliptos em relação ás outras espécies que o rodeiam, sugando-lhes toda a água.

Saber mais e Alertas
pub