Automóvel Mercado automóvel cai em Janeiro com problemas na emissão de matrículas

Mercado automóvel cai em Janeiro com problemas na emissão de matrículas

Em Janeiro, o número de novos veículos automóveis matriculados caiu 2,1% face ao período homólogo, para o que contribuiu um problema informático do Fisco que dificultou a emissão normal de matrículas.
Mercado automóvel cai em Janeiro com problemas na emissão de matrículas
David Santiago 01 de fevereiro de 2018 às 19:12

Os dados divulgados esta quinta-feira, 1 de Fevereiro, pela ACAP mostram que o mercado automóvel registou, em Janeiro, uma variação negativa de 2,1% comparativamente com o mesmo período do ano passado.

No entanto, a ACAP esclarece que estes dados não permitem reflectir na plenitude a evolução do mercado automóvel no primeiro mês de 2018, isto porque neste intervalo de tempo houve problemas no sistema informático da Autoridade Tributária (AT).

 

Este problema "tem impedido a normal emissão de matrículas, existindo casos em que os operadores representantes legais de marcas de automóveis liquidaram o Imposto Sobre Veículos não tendo, no entanto, sido atribuídas as matrículas", pode ler-se na nota publicada pela ACAP.

 

A ACAP salienta que a situação verificada "tem impacto nos operadores" do sector porque "existem objectivos que não foram cumpridos e verificaram-se menos entradas na tesouraria, tendo atingindo em particular os concessionários, para além dos danos reputacionais que resultam da insatisfação dos clientes".

 

Relativamente aos números propriamente ditos, a ACAP refere que no mês passado foram matriculados em Portugal 18.050 veículos automóveis, dos quais 14.894 são ligeiros de passageiros, 2.454 são ligeiros de mercadorias e 702 são veículos pesados. No primeiro caso foi registada uma variação homóloga de também -2,1%, enquanto no segundo caso foi de -1% e do terceiro de -4,9%. 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub