Automóvel Cetelem: Venda de carros deverá ascender a 215 mil viaturas este ano

Cetelem: Venda de carros deverá ascender a 215 mil viaturas este ano

Um estudo do Observador Cetelem antecipa que o mercado nacional volte a crescer, prevendo a venda 215 mil viaturas este ano.
Cetelem: Venda de carros deverá ascender a 215 mil viaturas este ano
Bruno Simão
Rita Faria 07 de fevereiro de 2017 às 12:10

O Cetelem prevê que sejam vendidos 215 mil veículos particulares novos (VPN) este ano em Portugal. Este valor corresponde a um aumento de cerca de 4% face ao ano transacto. 

 
A nível mundial, a China e a Itália deverão liderar a lista, com crescimentos de 6% e 5%, respectivamente.
 

Em comunicado, o Cetelem destaca que entre 2009 e 2015, o mercado mundial de automóveis particulares e de veículos ligeiros cresceu cerca de 40%. Em 2015, registaram-se 87 milhões de veículos novos desta categoria, ultrapassando os valores de 2007, em que foram vendidos 68,5 milhões de veículos ligeiros novos.

 

Em Portugal, a recuperação do mercado automóvel começou em 2012, ano em que se registaram 95.290 veículos particulares novos. Este número aumentou para 105.921 em 2013, 142.993 em 2014 e 178.496 em 2015. Em 2016, o mercado de ligeiros ascedeu a 206 mil viaturas, segundo os dados da ACAP.
 

"Em Portugal, os efeitos prolongados da crise económica internacional de 2008 contribuíram para que a recuperação do sector automóvel fosse mais lenta do que noutros países", refere Pedro Ferreira, director da área automóvel do Cetelem. "O parque automóvel nacional envelheceu e surgiu uma necessidade de renovação, que se manifestou nas vendas dos últimos anos e nas previsões para o ano actual, que são, juntamente com Itália, das mais elevadas na Europa".

 

Algumas das razões apontadas pelo estudo para esta recuperação do mercado são, na Europa, o aumento do poder de compra das famílias, a melhoria dos rendimentos, a redução do preço dos combustíveis e a baixa inflação, que influenciaram a renovação do parque automóvel. No caso das empresas, as condições favoráveis ao investimento e as ofertas de aluguer de longa duração também proporcionaram a renovação das frotas. 

(Notícia corrigida: Altera título e conteúdo. Os dados do estudo tinham por base uma estimativa de vendas para 2016, mas os dados de vendas do ano passado já foram divulgados pela ACAP)


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 07.02.2017

ora aí estááááá. crédito pá malta q é bom.

pub
pub
pub
}
pub