Automóvel Mercedes Portugal vai chamar veículos por problemas no airbag

Mercedes Portugal vai chamar veículos por problemas no airbag

A filial nacional está à espera de directrizes da casa-mãe na Alemanha para começar a chamar os veículos afectados por este problema nos airbags que não coloca em risco a segurança dos passageiros.
Mercedes Portugal vai chamar veículos por problemas no airbag
André Cabrita-Mendes 17 de outubro de 2017 às 13:54
A Mercedes Portugal vai chamar à oficina alguns modelos afectados por um problema nos airbags. A marca garante que a segurança dos passageiros não está em causa. 

"Detectámos que existe uma mola na coluna de direcção que precisa de ser substituída. Se houver um acidente, o airbag vai sempre disparar", explicou fonte oficial da marca ao Negócios esta terça-feira, 17 de Outubro.

A marca alemã destaca que este problema pode levar o airbag a disparar em acidentes que afectem a coluna de direcção. A questão é que podem ser acidentes que não justifiquem por si só que o airbag dispare, mas que a segurança dos passageiros não está em risco nestas situações.

A Mercedes Portugal está agora à espera de indicações por parte da Daimler na Alemanha e não consegue avançar para já quantos modelos é que vão ser chamados à oficina. Mas garante que o processo de substituição da mola "demora cerca de uma hora e não tem custos para os clientes".

A marca da estrela de três pontas, sediada na cidade alemã da Estugarda, adianta que vai chamar os clientes por carta. Caso um cliente vá fazer uma revisão e seja identificado que o modelo tem este problema, a marca procede logo à substituição.

A Mercedes deverá proceder à substituição deste parafuso num milhão de veículos nos Estados Unidos e na Europa. Em todo o mundo, esta chamada à oficina afecta os modelos Classes A, B, C, E e ainda CLA, GLA e GLC, sendo abrangidas viaturas vendidas entre Novembro de 2011 e Julho de 2017, avançou a Daimler, segundo a Reuters.

Dadas as vendas em Portugal, a Mercedes Portugal aponta que deve haver modelos A, B e C a ser chamados, apesar da marca ainda não ter definido quais.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar