Research Metas do Bank Millennium implicam subida de 8% na avaliação do BCP

Metas do Bank Millennium implicam subida de 8% na avaliação do BCP

O banco polaco detido em 50,1% pelo BCP tem como objectivo chegar a 2020 com um resultado líquido de 1.000 milhões de zlotys.
Metas do Bank Millennium implicam subida de 8% na avaliação do BCP
Nuno Carregueiro 31 de outubro de 2017 às 09:58

O polaco Bank Millennium avançou com metas de resultados que se situam bem acima das estimativas do BPI e que se se concretizarem implicam uma melhoria substancial nas previsões para o banco português.  

 

Numa apresentação publicada na segunda-feira, o banco polaco detido em 50,1% pelo BCP revelou que pretende atingir 1.000 milhões de zlotys (235 milhões de euros) de lucros em 2020. Um valor que se situa 24% acima das estimativas do BPI para os resultados do Bank Millennium nesse ano (ou 36% se forem tidos em conta os custos com a conversão cambial dos créditos à habitação).

 

Além das metas para os lucros, o Bank Millennium definiu ainda outros objectivos para 2020, como a descida do rácio "cost to income" para 40% contra os 45,6% actuais. As actuais previsões do BPI apontam para que o banco polaco do BCP chegue a 2020 com um resultado líquido 16% superior ao previsto para este ano e um "cost to income" de 44%.

 

"Alinhar as nossas estimativas para o BCP com os ‘targets’ do Bank Millennium implica um potencial de subida de 8% nas nossas previsões para o grupo", refere o analista Carlos Peixoto.

 

O BPI tem preço-alvo de 33 cêntimos para as acções do BCP, com uma recomendação de "comprar".

 

As acções do banco liderado por Nuno Amado reagiram de forma positiva às novas metas do banco polaco. Ontem subiram 3,03% para 0,255 euros e hoje ganham mais 0,78% para 0,2570 euros.

 

Também ontem, o Bank Millennium revelou que obteve um resultado líquido de 502 milhões de zlotys (117,8 milhões de euros) nos primeiros nove meses do ano.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Se sobe 8% a avaliação... Há 3 semanas

...o preço objectivo passa de 0,33€ para 0,356€. E os resultados do 3º trimestre do BCP estão a sair e devem, novamente, sair acima das expectativas, confirmando o regresso à rentabilidade em linha com o plano da Administração para 2018 (entre 500 e 600 mihoes de lucros). Um preço objetivo para 2018 entre 0,35€ e 0,39€ é que parece mais razoável.

Está-se bem.

Quá, quá.

comentários mais recentes
a mim é que não me lá apanham... Há 2 semanas

Ainda bem. Não podem ganhar todos, não é? Fica por aqui a refilar enquanto os outros lucram...

chabregas Há 2 semanas

O bcp vai subir, e o BPI vai para o dobro, alias já começou a escalada.

Preços objetivos BCP? Há 2 semanas

Pois, pois... a mim é que não me lá apanham... um individuo neste titulo quando dá conta, pimba, fica lá entalado e sem dividendos... mas cada um é que sabe si, claro está.

Camponio da beira Há 3 semanas

Quantos aumentos de capital houve no Bcp? uns 30 não foi?

ver mais comentários
pub