Transportes Metro de Lisboa alvo de inspecções da Autoridade dos Transportes

Metro de Lisboa alvo de inspecções da Autoridade dos Transportes

Esta é a primeira acção inspectiva realizada pela AMT e tem em primeiro lugar uma intenção "prudencial e pedagógica". Mas a empresa arrisca contra-ordenações se não aceitar as recomendações da autoridade.
A carregar o vídeo ...
Lusa 12 de dezembro de 2016 às 10:55
A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) está a realizar esta segunda-feira, 12 de Dezembro, uma acção inspectiva ao Metro de Lisboa, que decorrerá ao longo de três dias, e avaliará todas as estações, anunciou hoje o presidente João Carvalho.

Esta acção de inspecção ao Metro de Lisboa iniciou-se às 7:30 e, ao longo de três dias interpolados, os oito inspectores da AMT vão aferir a pontualidade, frequência, grau de conforto e acesso a serviços e infraestruturas do metropolitano.

Em conferência de imprensa, João Carvalho adiantou que esta acção inspectiva, a primeira realizada pela AMT, tem em primeiro lugar uma intenção "prudencial e pedagógica", admitindo que poderá originar contra-ordenações se as recomendações não forem aceites pela empresa.

No final da avaliação será elaborado um relatório, que ainda durante o mês de Dezembro será enviado à Metro de Lisboa, com o conhecimento do Governo e da Assembleia da República.

"Durante este mês de Dezembro iremos transmitir à empresa para poder dizer o que tem a dizer, em contraditório, às anomalias que verifiquemos", explicou João Carvalho, precisando que será avaliada a pontualidade, frequência, grau de conforto, atendimento ao cliente e acesso a serviço e infraestruturas das respectivas em todas as 56 estações, em três dias interpolados.

O Metro de Lisboa foi informado antecipadamente da acção inspectiva, desconhecendo qual a ordem de inspecção e os dias em concreto.

Esta acção inspectiva ao Metro de Lisboa é a primeira iniciativa no terreno da AMT e iniciou-se no princípio de Outubro com pedido de informações à empresa.

A AMT, que tem por missão definir e implementar o quadro geral de políticas de regulação e de supervisão aplicáveis aos sectores e actividades de infraestruturas e de transportes terrestres, fluviais e marítimos, foi criada em 2014, mas só iniciou actividade um ano depois.

(Notícia actualizada às 13:28 com mais informação)



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 12.12.2016


Um governo de ladrões

PS - BE - PCP - e seus apoiantes - DEIXAM MORRER UTENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com salários da FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz horário da FP para 35 horas;

- PS corta orçamento dos Hospitais Públicos.


comentários mais recentes
Donos do Burros 12.12.2016

Vão reparar as escadas rolantes que estão avarias persistentemente e outros equipamentos? Lá está o Xico dos Biscates a facturar.

Maria Luísa 12.12.2016

Espero que se faça bom trabalho

Alvaro Natividade 12.12.2016

Não é para rir...é para inspecionar...

Alberto Neves 12.12.2016

Deve ser para ?? rir

ver mais comentários
pub