Indústria Metso Minerals Portugal com contrato de 1,2 milhões em Espanha

Metso Minerals Portugal com contrato de 1,2 milhões em Espanha

A construção da unidade de moagem foi adjudicada à subsidiária portuguesa da Metso Minerals mas será construída em França. A entrega está prevista para dentro de seis meses.
Metso Minerals Portugal com contrato de 1,2 milhões em Espanha
DR
Paulo Zacarias Gomes 07 de agosto de 2017 às 10:39

A W Resources, mineira que em Portugal e Espanha detém activos de exploração e desenvolvimento nas áreas do tungsténio, cobre e ouro, anunciou ter adjudicado à Metso Minerals Portugal (subsidiária da Metso Corporation) a construção de uma unidade de moagem.


A encomenda, no valor de 1,2 milhões de euros, destina-se às instalações da W Resources em La Parrilla, Espanha, anunciou a mineira em comunicado, e é considerada "crítica" para a expansão da infra-estrutura, que deverá vir a processar 2 milhões de toneladas de minério bruto.


Apesar da adjudicação ser feita à subsidiária portuguesa, a unidade de moagem será construída em França e deverá ser entregue na mina espanhola em 24 semanas (cerca de seis meses), permitindo elevar para entre 2.500 e 2.700 toneladas a produção de concentrado de tungsténio naquelas instalações.


"Os preços do tungsténio aumentaram cerca de 25% nos últimos 12 meses com o ritmo a acelerar ao longo do último mês, o que vem a tempo do reforço de desenvolvimento em La Parrilla," afirma Michael Masterman, chairman da W Resources, no comunicado.


Em Portugal a W Resources está presente em Armamar (tungsténio), no distrito de Portalegre (licença de exploração de ouro), Tarouca (tungsténio e estanho) e Monforte-Tinoca (cobre, ouro, estanho e tungsténio), de acordo com informações no site da empresa.


Em La Parrilla (Cáceres-Badajoz), onde tem actividade mineira iniciada em Setembro do ano passado, produz trióxido de tungsténio e estanho.

Segundo a Royal Society of Chemistry, o tungsténio (que esteve durante décadas associado ao fabrico dos filamentos das lâmpadas incandescentes, em descontinuação em muitos países) é usado, tal como as suas ligas, no reforço de vários metais, sendo um seu derivado - o carboneto de tungsténio - utilizado no fabrico de ferramentas de corte.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub