Empresas Michael Kors compra Jimmy Choo por mais de mil milhões

Michael Kors compra Jimmy Choo por mais de mil milhões

A marca de roupa de luxo Michael Kors chegou a acordo para a adquirir a casa de moda Jimmy Choo por mais de mil milhões de euros.
Michael Kors compra Jimmy Choo por mais de mil milhões
Bloomberg
Ana Laranjeiro 25 de julho de 2017 às 09:03

A marca de Michael Kors, que comercializa roupas, malas e acessórios de luxo, chegou a acordo para comprar a Jimmy Choo por 896 milhões de libras, mais de mil milhões de euros (no câmbio actual). A notícia foi comunicado esta terça-feira, 25 de Julho, ao mercado.

 

De acordo com a Reuters, os termos do acordo prevêem que a Michael Kors pague 230 pences em dinheiro por cada acção da britânica Jimmy Choo, famosa pelos seus sapatos – o que representa um prémio de 36,5% face à cotação registada antes do negócio ter sido anunciado.

 

A Michael Kors, de acordo com o Financial Times, adiantou já que esta oferta é a "final enão vai ser aumentada" a menos que uma outra oferta apareça. A Jimmy Choo foi colocada à venda em Abril. A JAB Holding que detém 70% da empresa e, na altura, terá decido procurar novos compradores para a sua participação para acelerar a sua saída do mercado da moda de luxo, avança a mesma fonte.

 

John Idol, chairman e CEO da Michael Kors, refere, citado pelo FT, que a "a Jimmy Choo é conhecida mundialmente pelo seu glamour" e pelo seu calçado. "A empresa é líder em estabelecer as tendências de moda. O seu design inovador e a sua arte excepcional ressoam com os que lançam tendências mundiais. Acreditamos que a Jimmy Choo está pronta para um crescimento expressivo no futuro e estamos comprometidos em apoiar o forte valor da marca que a Jimmy Choo construiu durante os últimos 20 anos", acrescentou.

 

A Michael Kors tem enfrentado alguns desafios nos últimos trimestres devido à queda das vendas, acrescenta a Reuters.

A Jimmy Choo dispara em bolsa 16,92% para 228,00 pence.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub