Media Michel Combes: "Tenho a certeza de que Concorrência vai fazer um bom trabalho"

Michel Combes: "Tenho a certeza de que Concorrência vai fazer um bom trabalho"

O CEO da Altice considera que a compra da Media Capital pela Meo é uma oportunidade para a Media Capital acelerar a sua internacionalização.
Michel Combes: "Tenho a certeza de que Concorrência vai fazer um bom trabalho"
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Ribeiro 07 de novembro de 2017 às 15:25
O presidente executivo da Altice, Michel Combes, voltou a sublinhar que o grupo tem "muito respeito pelos reguladores" portugueses, no âmbito da compra da Media Capital pela Meo.

Durante uma conferência de imprensa no Web Summit, o gestor explicou que decidiram avançar com a proposta, avaliada em 440 milhões de euros, por "acreditarem que é favorável para a Media Capital, para a Meo e para Portugal".

Michel Combes considera que a operação é uma "oportunidade para a Media Capital crescer no free to air (sinal aberto) através do lançamento de novos canais", mas também dará palco para o grupo de media se "internacionalizar verdadeiramente" com a exportação de conteúdos.

Além de garantir que o objectivo é disponibilizar os canais do grupo às plataformas rivais Nos e Vodafone, também querem "impulsionar conteúdos de outros fornecedores", revelou.

"Queremos que a Media Capital Capital tenha transmissões em qualquer plataforma", acrescentou, referindo-se à aposta no digital. Neste campo, além das sinergias que podem vir a ser criadas pela plataforma de publicidade online Teads, comprada pela Altice este ano, também está em cima da mesa futuras parcerias com o sapo nesta área da convergência entre as telecomunicações e a área dos media.

"Isto é o que temos em cima da mesa" para a Media Capital. "Agora", continuou, "depende dos reguladores".

"Temos muito respeito pelos reguladores e tenho a certeza que vão fazer o seu trabalho da maneira mais correcta", acrescentou.

Michel Combes referia-se à Autoridade da Concorrência que ficou com a análise do processo depois do regulador dos media (ERC) não ter chegado a consenso sobre a operação.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Se Matos Rosa for amigo do Pires de Lima a resposta será aquela que antecipamos! O homem está a mexer se na sombra para ver se passa despercebido e a seguir destrona a Goya. Cuida te menina.

Gonçalo Há 1 semana

Anacom foi contra. Serviços da ERC foram contra. Parece que a decisão é quase unânime - exceto do Carlos Magno. A presidenta Matos Rosa será igual ao Carlos Magno?

Anónimo Há 1 semana

Oh Michel, pede ajuda ao Pires de Lima. Deves conhece lo. Esteve contigo em Paris e agora anda pela Media Capital. Tudo em família...

Saber mais e Alertas
pub