Mercados Miguel Frasquilho na "short list" para a bolsa de Lisboa

Miguel Frasquilho na "short list" para a bolsa de Lisboa

O presidente do grupo Euronext está esta sexta-feira em Lisboa para entrevistar candidatos à sucessão de Maria João Carioca. Um deles é Miguel Frasquilho, avança o Jornal Económico.
Miguel Frasquilho na "short list" para a bolsa de Lisboa
Pedro Elias/Negócios
Negócios 13 de janeiro de 2017 às 08:53
Miguel Frasquilho, ainda presidente da AICEP é um dos quatro nomes na corrida para a liderança da bolsa de Lisboa, um lugar que foi deixado vago pelo regresso de Maria João Carioca para a Caixa. Além de Frasquilho, constam também da "short list" Isabel Ucha, Jorge Cardoso e Francisco Sottomayor, segundo a edição desta sexta-feira do Jornal Económico. 

Segundo o jornal, o presidente do grupo Euronext está em Lisboa para entrevistar os candidatos. Isabel Ucha pertence à Euronext e assumiu interinamente o cargo após o anúncio da saída da sua presidente; Jorge Cardoso é responsável pelo departamento de risco do Novo Banco; e Francisco Sottomayor é director do Axia Ventures Group para a Península Ibérica. 

 

Miguel Frasquilho, por seu turno, anunciou em Dezembro de 2016 a sua intenção de não renovar o mandato à frente da AICEP mas continua em funções. Na altura em que revelou os seus planos de afastamento da agência para o investimento dizia que ainda não tinha planos para o futuro. "A seu tempo se saberá o que irei fazer a seguir". 


Em causa está o lugar de Maria João Carioca, que acabou por ter uma passagem efémera pela Euronext Lisboa, onde foi a primeira mulher a integrar o posto máximo de liderança.

A gestora chegou em Junho para substituir Laginha de Sousa, mas, em Dezembro de 2016, a Euronext Lisboa confirmava o seu pedido de rescisão para regressar à Caixa Geral de Depósitos. "O convite foi aceite, estando dependente de todas as aprovações regulatórias por parte das autoridades competentes, um cenário que ainda se mantém, já que o Banco Central Europeu ainda não se pronunciou sobre os novos gestores indicados pelo Governo – o que faz com que a gestão da Caixa esteja a ser transitoriamente assegurada por Rui Vilar, o seu presidente não executivo.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 13.01.2017


A ladroagem de esquerda


PS - PCP - BE - e seus votantes - ESTRAGAM A VIDA A 9 MILHÕES DE PORTUGUESES


Para dar mais dinheiro e privilégios a 1 milhão de ladrões FP & CGA.


comentários mais recentes
xxx 13.01.2017

Muita atenção a este moço. Como carreirista é top. Conseguiu, não só ir parasitando na FP, e ir fazendo lobby (aqui mesmo) como até que criassem uma espécie de banco só para ele parasitar melhor.
Sabe-se o que se segue, os agraciados agradecidos agradecem e o moço vai subindo, subindo...

Mr.Tuga 13.01.2017

A habitual rotação de da elite de crânios iluminados da pocilga pestilenta que é tugaLândia!

Sempre a mesma nata a saltar de tacho em tacho e de poleiro em poleiro!

Só não se percebe, que com esta mesma "nata das natas" cá o burgo permanece FALIDO e na cauda da Europa e OCDE...

Camponio da beira 13.01.2017

Ó Surpreso, olhe que nada está tão mal, que não possa piorar...

Anónimo 13.01.2017


A ladroagem de esquerda


PS - PCP - BE - e seus votantes - ESTRAGAM A VIDA A 9 MILHÕES DE PORTUGUESES


Para dar mais dinheiro e privilégios a 1 milhão de ladrões FP & CGA.


ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub