Comércio Minisom vendida por 16 milhões aos italianos da Amplifon

Minisom vendida por 16 milhões aos italianos da Amplifon

A empresa que vende aparelhos auditivos está a ser adquirida pela Amplifon Portugal, uma das empresas do grupo italiano Amplifon, anunciou a Autoridade da Concorrência.
Minisom vendida por 16 milhões aos italianos da Amplifon
DR
Paulo Zacarias Gomes 16 de fevereiro de 2017 às 14:32

A MiniSom, empresa que se dedica à venda, em Portugal, de aparelhos auditivos e produtos complementares, está prestes a ser comprada por 16 milhões de euros pela italiana Amplifon.

A aquisição, notificada à Autoridade da Concorrência no passado dia 9 de Fevereiro, foi feita através da Amplifon, detida integralmente pela subsidiária espanhola Amplifon Iberia. A MiniSom encontra-se, desde 2008, nas mãos da Audionova, parte da holding suíça Sonova.

O negócio tinha sido tornado público junto dos investidores a 16 de Janeiro passado, mas só agora foi dado a conhecer pela Autoridade da Concorrência, em anúncio publicado na imprensa.

"A compra da MiniSom enquadra-se perfeitamente na estratégia da Amplifon para reforçar o posicionamento nos principais mercados, permitindo à empresa alcançar uma escala adequada em Portugal elevando a rede local a um total de mais de 140 pontos de venda," lê-se no comunicado da Amplifon divulgado em Janeiro.

Os dois negócios combinados (Amplifon e MiniSom) representaram vendas de mais de 25 milhões de euros no ano passado, segundo a empresa italiana.

No comunicado enviado em Janeiro ao regulador italiano dos mercados, é referido que a empresa está a negociar também, além da operação portuguesa, a aquisição da unidade francesa da AudioNova, com uma rede de 55 lojas.

A MiniSom foi fundada em 2000 e, oito anos depois, foi comprada pela Audionova, grupo retalhista de aparelhos auditivos com actividade na Europa e sede na Holanda. Tem actualmente 80 centros em Portugal Continental e nas Regiões autónomas, refere o site da firma.

A Amplifon foi criada há mais de 60 anos, tornando-se numa das principais multinacionais italianas, de acordo com a companhia. Segundo o site da empresa, está presente em Portugal Continental com 55 centros.

As acções da Amplifon fecharam a sessão de dia 16 de Janeiro - quando foi comunicada a intenção de aquisição - a subir 
1,01% para 9,04 euros enquanto as da Sonova avançaram 2,14% para 128,8 francos suíços.

Os terceiros interessados no processo de aquisição têm agora dez dias para remeterem as suas observações à Autoridade da Concorrência.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Fpublico condenado a 48 anos trabalho k 43 serviço 16.02.2017

A ADSE COMPARTICIPA EM 600€, OS APARELHOS CUSTAM MAIS DE 1.500 CADA UM

EM CONTRAPARTIDA, A ADSE PAGA ARAMES PRO DENTES 240€ K CUSTAM 300€ E PAGA CONSULTAS DE PSICOLOGIA DA TRETA

pub
pub
pub
pub