Desporto Ministério Público decide investigar apostas no Feirense-Rio Ave

Ministério Público decide investigar apostas no Feirense-Rio Ave

O Ministério Público decidiu investigar as alegadas apostas ilegais no jogo Placard relativas à partida de futebol entre o Feirense-Rio Ave, disputada na noite de segunda-feira, adiantou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR) à Lusa.  
Ministério Público decide investigar apostas no Feirense-Rio Ave
DR
Lusa 08 de fevereiro de 2017 às 21:17

"O Ministério Público decidiu instaurar inquérito. O mesmo corre termos no DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) de Aveiro (Secção de Santa Maria da Feira)", refere a PGR, em resposta escrita enviada esta noite à agência Lusa.

 

Na terça-feira, a PGR informou que não tinha recebido qualquer queixa ou denúncia referentes a apostas ilegais no jogo Placard, envolvendo a partida Feirense-Rio Ave, mas disse estar a recolher elementos para decidir se existia ou não matéria para a instauração de inquérito, o que acabou por vir agora a acontecer.

 

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa suspendeu na segunda-feira as apostas no Placard referentes à partida entre o Feirense-Rio Ave, da I Liga de futebol, que a equipa de Santa Maria da Feira venceu nessa noite por 2-1.

 

"O Departamento de Jogos (DJSCML) decidiu suspender a aceitação de apostas no evento da Liga NOS, Feirense - Rio Ave, de hoje [segunda-feira], às 21:00, atendendo ao volume atípico de apostas registado e ao risco financeiro envolvido, cumprindo o disposto no art. 19º, alínea 8, da Portaria que regulamenta o jogo Placard", revelou o DJSCML, em comunicado divulgado na segunda-feira.

 

Na terça-feira, em resposta enviada à Lusa, o Serviço de Regulação e Inspecção de Jogos (SRIJ) anunciava "estar a averiguar em detalhe" as apostas no Placard relativas à partida de futebol entre o Feirense-Rio Ave.

 

"O SRIJ está agora a averiguar em detalhe o ocorrido nas apostas efectuadas naquele jogo, tendo inclusive estabelecido contactos com outros reguladores europeus que também alertaram para esta situação", explicou, na ocasião, o regulador nacional.

 

Este organismo afirmou que agiu assim que tomou conhecimento das suspeitas: "Tendo tomado conhecimento de suspeitas de irregularidades sobre as apostas desportivas sobre o jogo entre o Feirense e o Rio Ave, previamente à realização do jogo, notificou as entidades exploradoras para retirarem esta competição das respectivas listas de eventos sujeitos a aposta", acrescentou o SRIJ.

 

O regulador salientou ainda que esta decisão "foi igualmente transmitida à Liga Portuguesa de Futebol".

 

O Serviço de Regulação e Inspecção de Jogos, sob a dependência do Turismo de Portugal e tutelado pelo Ministério da Economia, é o órgão competente de fiscalização da exploração e prática dos jogos de fortuna ou azar concessionados pelo Estado.

 

O CDS-PP já pediu a audição no parlamento do director do Serviço de Regulação e Inspecção de Jogos.

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pois Há 2 semanas

A ver se apanham o peixe graúdo em vez de sardinhas

Conselheiro de Trump Há 2 semanas

Teriam mais resultado e muito dinheiro se investigasse o dinheiro que e mal gasto em todas as modalidades em portugal.Foi noticia aqui no centro da Europa que o ronaldo auferiu qualquer coisa como 81.000.000 de euros so em salarios,no real recebe 1/5 desse valor,de onde tera vindo os outros 80%?Enfi

pub
pub
pub
pub