Agricultura e Pescas Ministro da Agricultura acusa Cristas de oportunismo e diz que acompanha situação da seca

Ministro da Agricultura acusa Cristas de oportunismo e diz que acompanha situação da seca

Capoulas Santos diz que "acompanha a situação com preocupação" e, "no momento próprio, com rigor e seriedade, irá adotar as medidas que a situação for progressivamente justificando".
Ministro da Agricultura acusa Cristas de oportunismo e diz que acompanha situação da seca
Lusa 05 de junho de 2017 às 19:11
O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, qualificou hoje de "lamentáveis e absolutamente oportunistas" as declarações da líder do CDS-PP, Assunção Cristas, sobre a seca, sublinhando estar a acompanhar a situação através de um "levantamento exaustivo" realizado pelas direcções-regionais.

"Através das suas direcções regionais, o Ministério da Agricultura está a monitorizar o território agrícola quinzenalmente e a realizar um levantamento exaustivo desta matéria, que está em permanente actualização", é referido num comunicado do Ministério.

Na nota lê-se ainda que Capoulas Santos "acompanha a situação com preocupação" e, "no momento próprio, com rigor e seriedade, irá adoptar as medidas que a situação for progressivamente justificando".

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, considera "lamentáveis e absolutamente oportunistas" as declarações hoje proferidas por Assunção Cristas, lamentando que a antiga titular da pasta esteja a "utilizar a ansiedade e a preocupação dos agricultores para fazer um exercício de prova de vida", é ainda referido.

De acordo com o Ministério, "em Outubro de 2016 foi adoptado um conjunto de medidas de apoio, no montante de 3 milhões de euros, que beneficiaram os concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa" e no dia 11 de maio foi aprovada, em Conselho de Ministros, uma comissão permanente para acompanhar os efeitos da seca e fazer "um plano de contingência e estabelecer eventuais medidas preventivas".

A presidente do CDS-PP exigiu hoje que o ministro da Agricultura esclareça que medidas tem preparadas para apoiar os agricultores pela situação de seca, sublinhando que os centristas pedem a sua presença no parlamento.

"É muito importante que o Ministério ponha cá fora um pacote de medidas que já vêm atrasadas, que estavam pré-preparadas, porque já há muito tempo que existe um grupo de trabalho em permanência para monitorizar as situações de seca", afirmou Assunção Cristas.

Numa visita a uma feira do sector alimentar, em Lisboa, a líder centrista disse não entender "a ausência do ministro da Agricultura", argumentando que as queixas se sucedem por parte do sector e têm impacto, por exemplo, nas sementeiras que poderão não se fazer por escassez de água.

"Há medidas estudadas do passado", insistiu a ex-ministra da Agricultura, apontando para a isenção da taxa de recursos hídricos, isenções de contribuições à segurança social, apoios ao investimento, entre outras.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub