Aviação Monarch: 27 passageiros já têm novas reservas na Easyjet para regressar a Portugal

Monarch: 27 passageiros já têm novas reservas na Easyjet para regressar a Portugal

O protocolo celebrado entre a Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Easyjet já garantiu um novo voo com destino a Portugal a 27 passageiros que tinham viagem marcada na Monarch Airlines.
Monarch: 27 passageiros já têm novas reservas na Easyjet para regressar a Portugal

A falência da Monarch deixou vários portugueses retidos no Reino Unido, com voos marcados para Portugal que já não se vão concretizar. Para resolver esse problema, a Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) celebrou um protocolo com a Easyjet em que garante preços mais baixos para "facilitar o regresso de todos os passageiros afectados por esta situação". Até esta terça-feira, 27 passageiros já tinham efectuado novas reservas.

 

O protocolo abrange os passageiros que estavam no Reino Unido a 2 de Outubro com "viagem marcada de regresso a Portugal até 15 de Outubro". É a ANAC que faz a marcação dos novos voos, com base em "tarifas de resgate" – a preços mais baixos – junto da Easyjet. De acordo com dados da ANAC, houve outros 17 passageiros que contactaram a ANAC para reservar a viagem de regresso, mas que "optaram por outras soluções".

 

Outros nove passageiros "não responderam às alternativas apresentadas".

 

Este acordo com a Easyjet "reveste um carácter de excepcionalidade face ao potencial de emergência que a situação da companhia aérea Monarch Airlines acarreta para os passageiros retidos no Reino Unido que não tenham possibilidade de regressar a Portugal" e só abrange os portugueses com voos marcados até à próxima segunda-feira, dia 15. Os que têm voos marcados para datas posteriores "deverão proceder ao pedido de reembolso e indemnização".

 

Estima-se que, no momento em que foi declarada a falência da Monarch, existissem 110 mil passageiros britânicos fora do Reino Unido, que terão de ser repatriados. Até esta terça-feira, 79 mil já tinham regressado ao país.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub